SEJA UM SEGUIDOR DESTE BLOG

sábado, 23 de agosto de 2014

A Verdade Sobre o Templo dos Últimos Dias




Por Thomas Ice e Timothy Demy

O Que é o Templo dos Últimos Dias?

Em 1989, a revista Time publicou um artigo intitulado "Tempo para um Novo Templo?" em que relatava o desejo crescente de muitos judeus devotos de verem um novo templo construído no Monte do Templo em Jerusalém. O correspondente começou escrevendo:

"Que a Tua vontade seja a rápida reconstrução do Templo em nossos dias..." Esse pedido a Deus, recitado três vezes ao dia nas orações judaicas, expressa um desejo que faz do Monte do Templo em Jerusalém os 35 acres potencialmente mais instáveis do mundo.

Nos anos que se seguiram a esse artigo, nada diminuiu o desejo de reconstruir o templo. Na verdade, a expectativa e os preparativos continuam a crescer. O apoio do público israelense para a reconstrução do templo, antes fraco, está aumentando gradativamente. A tensão no Oriente Médio continua alta e os problemas religiosos e políticos da região continuam nas manchetes em todo o mundo. Mas, mesmo nestes tempos turbulentos, os ativistas do Movimento do Templo continuam a intensificar seus esforços.

Os esforços da política, da diplomacia, da religião e da cultura convergem todos para o Monte do Templo – provavelmente o terreno mais disputado da terra. Uma das tensões mais importantes entre judeus e muçulmanos é a de que uma mesquita muçulmana, o Domo da Rocha, foi construída no local do templo em Jerusalém. O ativismo em torno do templo tem provocado preocupação e conflito internacional e continua sendo um pavio curto que pode detonar a próxima guerra mundial. Não existem soluções fáceis ou simples nesse complexo drama internacional e há muita retórica.

O líder dos Fiéis do Monte do Templo, Dr. Gershon Salomon, que é um dos defensores mais conhecidos e declarados de um templo reconstruído, afirma:

Eu creio que essa é a vontade de Deus. Ele [o Domo da Rocha] deve ser retirado. Devemos, como sabem, removê-lo. E hoje temos todo o equipamento para fazer isso, pedra por pedra, cuidadosamente, embalando-o e enviando-o de volta para Meca, o lugar de onde veio.

Afirmações tais como essa estão carregadas de emoção e são defendidas com convicção. Qualquer atividade relativa ao Monte do Templo certamente criará o caos e trará reprovação de uma ou mais entidades religiosas ou políticas envolvidas.

No entanto, o sonho de reconstruir o templo é realista e biblicamente correto; um dia ele se realizará. A Bíblia ensina explicitamente que a reconstrução se tornará realidade. Mas a alegria será passageira e a adoração será interrompida. Como veremos através de alguns tópicos da história e da Bíblia, o novo templo não será nem o primeiro nem o último a ser erguido. Sua construção é certa, mas os dias turbulentos que a acompanharão também.
Quais são os planos e os preparativos para o próximo templo de Israel?

Muitos planos estão sendo feitos para a reconstrução do templo, e vários grupos diferentes em Israel estão se preparando para isso. Algumas das organizações e atividades incluem:

Os Fiéis do Monte do Templo, liderados por Gershon Salomon, que usam medidas ativistas para tentar motivar seus compatriotas a reconstruírem o templo. Uma dessas medidas foi sua tentativa periódica de colocar uma pedra angular de 4 toneladas e meia no Monte do Templo. O ativista Gershon Salomon demonstra sua determinação quando diz:

No dia certo – creio que em breve – essa pedra será colocada no Monte do Templo, trabalhada e polida... e será a primeira pedra para o terceiro templo. Agora mesmo essa pedra não está longe do Monte do Templo, bem perto das muralhas da Cidade Velha de Jerusalém, perto da Porta de Shechem... e dessa pedra se pode ver o Monte do Templo. Mas o dia está próximo em que essa pedra estará no lugar certo – pode ser hoje... ou amanhã, estamos bem pertos da hora certa.

Outra ação que eles instituíram foi o sacrifício de animais.

O Instituto do Templo, liderado por Israel Ariel, que já fez quase todos os 102 utensílios necessários para a adoração no templo conforme os padrões bíblicos e rabínicos. Eles estão em exposição para turistas no centro turístico do Instituto do Templo na Cidade Velha em Jerusalém.

O Ateret Cohanim fundou uma yeshiva (escola religiosa) para a educação e o treinamento dos sacerdotes do templo. Sua tarefa é pesquisar regulamentos, reunir levitas qualificados e treiná-los para um sacerdócio futuro.

Muitas yeshivas surgiram em Jerusalém para fazer preparativos para a eventualidade de culto no templo reconstruído e funcional. Estão fazendo roupas, harpas, plantas arquitetônicas geradas em computador. Alguns rabinos estão decidindo quais inovações modernas podem ser adotadas num templo novo. Além disso, eles estão fazendo esforços para ter animais kosher (puros) para sacrifício, inclusive novilhas vermelhas. E algumas pessoas continuam a orar no Monte do Templo para ajudarem a preparar o caminho.

Muitos outros preparativos estão em andamento para a volta de Israel a todos os aspectos da adoração no templo.

Qual é a importância do templo da Tribulação?

O templo da Tribulação é importante porque é o templo que muitos judeus em Israel estão tentando reconstruir no presente. Saber o que a Bíblia ensina sobre os templos do passado, presente e futuro dá aos crentes a base necessária para ver o terceiro templo do ponto de vista de Deus. Apesar de que a esperança judaica para o próximo templo é que ele seja o templo messiânico, a Bíblia deixa claro que ele será, na verdade, o templo transitório do Anticristo.

O fato de Israel ter sido restabelecido como nação em 1948, de Jerusalém ter sido reconquistada em 1967 e dos judeus estarem fazendo esforços cada vez mais significativos para a construção do terceiro templo, demonstra que estamos chegando perto do fim da atual era da Igreja e do início da Tribulação. O cenário divino para o fim dos tempos está tomando forma e o centro das atenções é a reconstrução do templo em Jerusalém. A mão de Deus está agindo. 

Fonte: Chamada.com.br

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Após liquidar 3 líderes do Hamas, Israel covoca mais 10 mil reservistas


Após ter violado o acordo de cessar fogo mais uma vez - a 11ª - o Hamas viu esta manhã 2 dos seus mais importantes líderes operacionais serem mortos pelas forças especiais israelitas, através dos bem sucedidos esforços dos serviços secretos de Israel: a temível organização Shin Bet. 

A operação para localizar estes 2 terroristas demorou cerca de 2 meses, e foi repleta de tensão, dúvidas e nervos à flor da pele. Finalmente, e com todos os dados confirmados, várias bombas de 1 tonelada cada foram despejadas esta manhã desde os aviões F-16 para cima de uma estrutura pertencente a um dos líderes do Hamas, nas imediações da cidade de Rafah, na Faixa de Gaza.


Dois dos mais perigosos chefes dos terroristas do Hamas encontravam-se abrigados dentro das instalações - nada menos que o número 3 do Hamas, Raed al-Attar, o comandante da divisão terrorista em Rafah, e Mohammed Abu Shmallah, comandante da divisão sul do Hamas.

Os 2 perigosos terroristas achavam-se seguros e protegidos nas instalações do amigo palestiniano, mas enganaram-se: a Shin Betjá andava no seu encalço, e depois do bombardeamento, nada deles sobrou. Estes bandidos tinham dirigido dezenas de ataques mortíferos contra Israel desde os anos 90.

O comandante sênior da divisão de Rafah, Mohammed Barhoum, foi também liquidado neste ataque.

Apesar de ainda não encontrado o corpo, Israel acredita que o chefe militar do Hamas, Muhammad Deif, terá sido morto no bombardeamento de ontem, uma vez que a sua casa de 3 andares foi totalmente destruída, tendo morrido a mulher e o filho do líder terrorista, e sabendo-se que o bandido se encontrava em casa naquela hora.

Segundo Benjamin Netanyahu, a liquidação destes terroristas deve-se à "excepcional inteligência" da Shin Bet e à actividade operacional das Forças de Defesa de Israel. Segundo o primeiro-ministro, estes líderes do Hamas "planeavam ataques devastadores contra os cidadãos de Israel."

300 ROCKETS DISPARADOS CONTRA ISRAEL

Desde que o Hamas rompeu o cessar fogo na passada Terça-Feira, mais de 300rockets já foram disparados contra o sul de Israel, tendo o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu avisado ontem que cada ataque dos terroristas palestinianos terá uma resposta "7 vezes mais dura."

Várias dezenas de rockets foram destruídos pelo sistema de defesa "Cúpula de Ferro."

10 MIL RESERVISTAS CONVOCADOS

O governo israelita aprovou a convocação de mais 10 mil reservistas, prevendo-se um alargamento da operação "Margem de Proteção" na Faixa de Gaza, uma vez que os terroristas palestinianos não respeitam um só cessar fogo e comprovaram constantemente desejar a guerra com Israel.

Fonte: Shalom Israel

Sobre Pastores que são Políticos


Por Thiago Oliveira

“Eu não vou deixar de ser embaixador da pátria celestial para ser simplesmente presidente dos Estados Unidos”.

A frase acima é de Billy Grahan, pastor e evangelista bastante popular nos EUA. Foi uma resposta para aqueles que o convidavam a ingressar na carreira política e pretendiam lança-lo à presidência da república. Convicto do seu chamado como pastor, recusou veementemente. Todavia, não deixou de ser relevante para a sociedade norte-americana, tendo acesso a Casa Branca e sendo conselheiro de vários chefes de Estado.

No Brasil, em anos de eleição vemos a candidatura de diversos pastores, que se arvoram na carreira política com o discurso de ser “luz” e mudar os rumos da nação através do exercício do seu mandato. E como existe o chavão “irmão vota em irmão”, pastor, então, sai na frente. Mas seria mesmo algo bom para um pastor e para a igreja envolver-se com a política partidária? Será que um pastor pode ser político ao mesmo tempo em que exerce o ministério eclesiástico?

Diante de um questionamento parecido, o Rev. John MacArthur respondeu assim: "Se você é um pregador de Jesus Cristo e você é um pastor então deve ser conhecido por proclamar o evangelho de Jesus Cristo e nada mais. Então, se você quiser servir em algo que não tem qualquer influência na eternidade, não tem qualquer influência no Reino de Deus, então você pode fazer isso. Mas um pastor fazer isso eu acho que é se prostituir, distanciando-se da sua vocação e da única coisa que faz a diferença que é a pregação do evangelho de Jesus Cristo e o avanço do Reino. (...) A Igreja precisa ficar fora da politicagem e votar na justiça, e ela precisa proclamar o evangelho."

João Calvino, tratando sobre o governo eclesiástico em sua obra máxima, as Institutas (Volume 4, Capítulo XV), combateu veementemente as pretensões do clero. Calvino lembra da discussão que houve, durante a santa ceia, sobre quem era o maior dentre os apóstolos (Lc 22:24-26). Segundo ele, Jesus freia à aspiração dos discípulos dizendo-lhes que o Reino dele não era temporal, mas sim espiritual. Não pertencente a este mundo, sendo assim, deixou claro que a tarefa dos seus apóstolos não poderia envolver uma administração mundana (lembrando que nesse contexto os integrantes do clero eram também, em bom número, prefeitos das cidades e detentores de cargos públicos).

O reformador também recorda o exemplo contido em Atos 6: 1-4. Ali houve uma contenda quanto a distribuição dos alimentos. As viúvas dos gregos reclamavam que não estavam sendo assistidas como as viúvas dos hebreus. Quando a queixa chegou até os apóstolos estes disseram: “Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e sirvamos às mesas”. Assim, incubiram outros homens para realizar tal tarefa. Calvino então chega à seguinte conclusão: Se os apóstolos não se acharam dignos de conciliar as duas funções, a de administrar à Palavra e a de administrar o serviço da distribuição dos mantimentos, como é que os que desempenham a função eclesiástica se acham no direito de realizar esta dupla empresa? O resultado desse duplo empreendimento é deixar a deriva o rebanho do Senhor, realizando o trabalho que outra pessoa poderia muito bem realizar.

A questão não é demonizar a política e desmotivar cristãos que tem vocação para a magistratura civil. O cristianismo é capaz de se inserir em toda e qualquer esfera da sociedade, julgá-la e redimi-la através do exercício dos valores bíblicos. Um cristão pode sim ser um político e prestar um grande serviço para Deus e para a sociedade. Todavia, não compete aos ministros da Palavra realizarem tal função, pois não há tarefa mais honrosa e mais impactante para a sociedade do que ministrar o Evangelho de Cristo e promover o Reino dos Céus.

Paulo escrevendo ao jovem pastor Timóteo, compara o episcopado com uma figura militar (2Tm 2:3-4). As palavras do apóstolo dizem que “ninguém que milita se embaraça com negócios desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra”. Um soldado em campanha é um soldado executando as ordens do seu superior. Pouco interessa se ele é agricultor, pintor, professor, ou empresário. Ele não pode pensar nos seus negócios particulares quando está prestando seus serviços militares. É preciso foco, obediência e sobretudo uma entrega total e sacrificial.

Assim como o soldado em guerra deixa para trás a sua vida e não pensa em nada a não ser a guerra, o pastor também deve evitar tudo aquilo que desvie a sua atenção e mergulhe de cabeça no penoso, e ao mesmo tempo gratificante, ofício ministerial. Sendo assim, é fácil concluirmos que um pastor que tem vocação dupla está muito mais propenso a ter um desempenho ruim no seu episcopado. Imaginemos então ele exercendo um cargo político, seja no legislativo ou no executivo. Ele daria conta?

Governar uma cidade, um estado, um país, é algo que exige muito de qualquer pessoa. É desgastante ter que passar o dia fazendo diversas reuniões de planejamento, viagens com a mais diversificada finalidade e etc. Gerir a coisa pública não é o mesmo que gerir uma empresa. E temos já exemplos negativos dos pastores empresários. Isso posto, deixo bastante clara a posição de que o pastor não pode exercer cargo político. Se quer abraçar a carreira política, que abra mão do seu ministério e deixe de usar indevidamente o título de pastor.

Fonte: Bereianos

Marina Silva governaria com quem? Ou: Para ter pretensões majoritárias é preciso deixar de ser voto de protesto


Por Rodrigo Constantino

Para ter algo entre 20 e 30% dos votos, a postura rebelde de quem condena “tudo isso que está aí” é válida. Mesmo sendo alguém do establishment que ficou 30 anos no PT e foi até ministra de Lula, essa imagem criada e vendida por Marina colou: os jovens dos protestos e os adultos mais românticos compraram a tese de que Marina é diferente dos demais, está acima da política.

No passado, tivemos essa mesma bandeira na figura de Collor, o “caçador de marajás”. Um voluntarismo que dispensava acordos com partidos tradicionais, pois Collor governaria com o apoio popular contra os políticos. Sabemos que não foi bem assim, e que ele logo teve seu tapete puxado quando surgiram escândalos – que perto dos petistas de hoje parecem roubo de galinha – e o apoio popular, bem trabalhado pela oposição, inverteu-se totalmente.

Merval Pereira, em sua coluna de hoje, traz essas reflexões, questionando com quem Marina governaria, se está contra o PMDB, o PSDB e o PT. Eduardo Campos, mesmo sem as mesmas chances de vitória, deixava portas abertas e selecionava mais seus alvos. Marina, com seu estilo mais rebelde e “independente”, acaba fechando muitas portas. Diz Merval:

Mesmo com a força do Plano Real, que o elegeria sem a necessidade de acordos, Fernando Henrique sabia que não poderia governar se não tivesse uma base política sólida. Ainda mais para fazer as reformas estruturais que pretendia. Marina está escolhendo o caminho mais áspero, que pode até mesmo levá-la a uma derrota ainda na eleição que ela começa a disputar a partir de hoje, referendada como a candidata do PSB.

Na verdade, é a candidata da Rede que está assumindo o posto e dando as cartas na coligação, e que passa a existir de fato mesmo sem o registro oficial do partido de Marina. Ao não abrir mão de continuar criando seu partido mesmo se for eleita como candidata do PSB, Marina já deixou claro que seu projeto não mudou, e que o PSB continua sendo só um pouso provisório.

Mudou toda a construção da candidatura, e todo esse tempo ao lado de Eduardo Campos não serviu para que PSB e Rede firmassem acordos mínimos de convivência. O vice Beto Albuquerque vai ter o papel de algodão entre cristais, e já será um vitorioso se conseguir evitar muitas perdas ao longo da campanha. Essas idiossincrasias de Marina serão toleradas enquanto sua expectativa de poder persistir.

Se o “fenômeno” Marina se confirmar, teremos no Palácio do Planalto uma presidente voluntarista acostumada a impor sua vontade. Se as dificuldades de crescimento de sua candidatura aparecerem pelo meio do caminho, dificilmente a parceria Rede-PSB resistirá às crises políticas que virão.

Acredito que o colunista tocou num ponto certo: Marina, agora com pretensão e viabilidade majoritária, não poderá mais bancar a solução messiânica acima do bem e do mal, como se fosse uma salvadora da Pátria contra a democracia representativa. Tal postura serve para conquistar corações idealistas e a juventude rebelde, não para governar um país democrático, por mais falha que seja tal democracia.

Fora a questão da governabilidade, há vários pontos que Marina ainda terá de responder. A ameaça ao agronegócio, por exemplo, que tem sido a locomotiva de nosso pífio crescimento e que não encontra nos “marineiros” uma voz de apoio. Ou a questão da gestão macroeconômica: será respeitado o tripé, visto por muitos como uma herança “neoliberal”? Ao que tudo indica, sim. Mas é preciso convencer todos os investidores. Marina vai assinar sua “Carta ao Povo Brasileiro”, para deixar claro que não se trata de uma aventureira?

“Meu precioso!”
Eis o dilema real de Marina: há muito charme em ser contra os partidos tradicionais, mas não se governa sem ao menos uma parte deles. Pragmatismo é isso: reconhecer as limitações em um país democrático e com muito eleitor ignorante. De alguma forma será preciso contemporizar e negociar, abrir mão de um lado mais “sonhático” (ou “pesadélico”, como diria Reinaldo Azevedo).

Resta saber se Marina está disposta a abandonar um pouco sua imagem tão bem construída de alguém que paira acima “disso tudo que está aí”. Tendo a crer que sim. Primeiro, pois como espero ter deixado claro, não acredito muito nessa imagem. Segundo, porque o poder corrompe, como dizia Lord Acton.

O “precioso” de Gollum, em “O Senhor dos Anéis”, exerce forte atração nas pessoas, especialmente nos políticos profissionais. Vendo uma chance real de colocar as mãos no “anel”, será que Marina sacrificaria tal prêmio apenas para preservar sua “pureza” na mente dos mais utópicos e ingênuos?

Fonte: Site da Revista Veja

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Dilma faz uso perfeito do 'dilmês' no Jornal Nacional

Presidente-candidata abusou de frases longas e rodeios e se esquivou dos temas mais espinhosos – em alguns casos, simplesmente porque não respondeu.


Em entrevista ao Jornal Nacional, da Rede Globo, nesta segunda-feira, a presidente-candidata Dilma Rousseff lançou mão do mais puro dilmês: frases longas e confusas, engatadas umas nas outras. Por mais de uma vez, ela insistiu em concluir suas longas explanações: "Só um pouquinho, Bonner", dizia. Dilma ultrapassou em quase 50 segundos o tempo de 15 minutos destinado a ela. Mas desta vez o dilmês pode ter jogado a seu favor. Numa sala do Palácio da Alvorada, e não nos estúdios da Rede Globo, os entrevistadores — além de Bonner, Patricia Poeta — só conseguiram lhe fazer quatro perguntas. Se da entrevista não resultou nenhum slogan de campanha, ela tampouco será lembrada por uma frase negativa, com o reconhecimento de um erro ou malfeito. Diante das interpelações mais duras, Dilma se escondeu atrás de sua barragem de palavras. 

Na primeira pergunta, William Bonner tratou dos muitos escândalos do governo petista e perguntou se era difícil escolher pessoas honestas para preencher os cargos do governo. A presidente não respondeu diretamente: optou por tratar das instâncias de combate à corrupção. "Nós fomos o governo que mais estruturou os mecanismos de combate à corrupção, a irregularidades e malfeitos", disse ela, que também minimizou os escândalos. "Nem todas as denúncias de escândalo resultaram em realmente a constatação que a pessoa tinha de ser punida e seria condenada".

A petista também se escudou convenientemente no cargo e foi evasiva quando o apoio do PT aos mensaleiros condenados por corrupção pelo Supremo Tribunal Federal foi colocado em pauta: "Eu não vou tomar nenhuma posição que me coloque em confronto, conflito, ou aceitando ou não (sic). Eu respeito a decisão da Suprema Corte brasileira. Isso não é uma questão subjetiva".

Em seguida, Dilma afirmou que a troca de César Borges por Paulo Sérgio Passos no Ministério dos Transportes – uma exigência do PR, envolvido em casos de corrupção na própria pasta, para apoiar a reeleição da petista – foi feita com base na integridade do nome indicado pela sigla. "Os partidos podem fazer exigências. Mas eu só aceito quando considero que ambos são pessoas íntegras e não só integras, são competentes", afirmou.

Quando o assunto foi economia, a estratégia foi a mesma: William Bonner perguntou se o governo não havia errado em nenhum momento na reação à crise internacional. A resposta foi o discurso-padrão apresentado pela presidente nos últimos meses: "Nós enfrentamos a crise pela primeira vez no Brasil não desempregando, não arrochando salário, não aumentando tributos e sem demitir", disse ela.

Em um dos poucos momentos significativos da entrevista, a presidente acabou admitindo que a saúde não está em padrões minimamente razoáveis: "Não acho", disse ela, antes de desandar a falar sobre o Mais Médicos, uma das bandeiras de sua campanha.

Já com o tempo estourado, Dilma ainda tentou pegar carona na comoção que tomou o país com a morte do candidato do PSB, Eduardo Campos, cuja frase final no Jornal Nacional – "Não vamos desistir do Brasil" –virou lema do PSB. "Eu acredito no Brasil", disse Dilma, que foi interrompida uma última vez enquanto tentava pedir votos aos eleitores.

Fonte: Site da Revista Veja



segunda-feira, 18 de agosto de 2014

É IMPRESSIONANTE COMO BRASILEIRO TEM MEMÓRIA CURTA!

Foto: É IMPRESSIONANTE COMO BRASILEIRO TEM MEMÓRIA CURTA! Esse povo deve ter uma falha genética que causa isso, só pode!

Lembrem-se do caso da TAM em 1996, onde aparentemente sabotaram o REVERSO do avião FOKKER 100 e caiu!

Lembrem-se do caso MAMONAS ASSASSINAS, onde o avião atingiu uma montanha numa velocidade muito maior, explodiu, bateu em milhares de árvores e como ficaram os destroços e os corpos? Muito diferentes do caso Eduardo Campos!

Lembrem-se do caso recente da Ucrânia, onde um avião comercial a 10.000 pés foi abatido por um míssil, explodindo e tiveram inúmeros destroços volumosos e corpos aos invés de fragmentos!

Aí vêm um monte de "INOCENTES" dizer que foi apenas um acidente, nada mais, sem espaço para indagações divergentes. Bem, e porque em maio/2014 a presidenta Dilma sancionou uma lei (n. 12.970) que acarretou na proibição do Ministério Público de investigar acidentes aéreos, somente podendo fazê-lo por ordem judicial (mordaça igual a da PEC 37)?  Porque os destroços em geral e restos mortais não ultrapassaram 20 centímetros? Porque as testemunhas afirmaram que o avião estava já pegando fogo antes de tocar o solo e ninguém fala disso? Porque não dizem que este modelo de jato nunca havia sofrido uma queda com vítimas no mundo inteiro? Porque não dizem que o jato estava todo manutenido e era novo, mas já bem experimentado? Porque não falam que os pilotos eram muito experientes e que as condições no exato local não estavam tão ruins? Porque não dizem que um jato superpotente, um dos pais modernos do mundo, com 2 turbinas faz arremetidas facilmente (mesmo com apenas uma delas)? Porque não dizem que esta é uma manobra comum? Porque tentam culpar o piloto dizendo que estava cansado, se ele falou normalmente com a torre e ainda conseguiu desviar dos prédios? Se ele conseguiu desviar dos prédios, em condição de iminente queda e com o avião pegando fogo, não iria conseguir fazer uma manobra de arremetimento antes? Porque a caixa-preta não registrou somente o vôo da queda? Você já ouviu isso acontecer em outro acidente aéreo?

Porque o Ministro do TSE, Dias Toffoli (indicado pelo PT), não irá realizar testes públicos de segurança com as urnas eletrônicas nestas eleições (única em que isso não ocorreu)? Porque Lula em seu exercício, implantou a troca do software das urnas eletrônicas que eram da Microsoft com código fechado, para um de código aberto, onde ficaram vulneráveis para fraudes? Porque LULA falou num vídeo com Dilma (veja no youtube) "eles não sabem do que somos capazes de fazer para garantirmos a reeleição"? Porque o PT e a presidenta estão tão quietos neste momento pós-morte do candidato do PSB, já que eram tão próximos (Eduardo foi ministro do governo Lula e sempre foi aliado político historicamente)?

Porque os EUA enviaram nota de preocupação (algo raríssimo de acontecer)? Porque os EUA enviaram peritos para investigar (do órgão deles correspondente a ANAC) juntamente com os técnicos da empresa fabricante do jato?

Lembrem-se de que JOAQUIM BARBOSA saiu da presidência do STF de modo estranho e apático, onde, nos bastidores, dizem que saiu por ter tido sua família ameaçada! Com a saída dele soltaram do presídio JOSÉ DIRCEU e agora, mais recentemente, José Genuíno!

Porque era importante soltar José Dirceu? Por que ele era o articulador e mentor do PT, nas campanhas e na política! O PT precisava dele neste momento de eleições a todo e qualquer custo! Dirceu é um indivíduo que intimida e coloca medo até nos membros importantes do PT! Sempre foi ele quem mandava no PT! No governo Lula era dito que ele era o verdadeiro presidente, lembram?

JOSE DIRCEU E DILMA eram inimigos declarados de Eduardo Campos, foi por causa de Dirceu que Campos rachou com o PT!

Lembrem-se do CASO CELSO DANIEL, onde tentaram culpar até a porta da Mitsubishi daquele! Neste caso, o acusado do crime de ASSASSINATO foi o empresário "Sombra", porém é questionada a autoria do crime a José Dirceu! Porque Dirceu? Por que comprovadamente era o beneficiário direto do esquema de corrupção!

LEMBREM-SE QUE DILMA E DIRCEU ERAM GUERRILHEIROS, segundo os registros históricos, mataram pessoas à sangue frio, torturaram, sequestraram e roubaram! Receberam até treinamento militar na extinta URSS e em CUBA! Eles ainda apoiam e fazem-nos financiar esta ilha com seu regime sanguinário e ditatorial com mais de 100 mil presos políticos! Pessoas de bem nunca fariam isso, seja qual for o motivo! Para gente assim, dentro da forma deles pensarem, a morte de meia dúzia de pessoas é algo normal, se os fins forem atingidos!

Dirceu enganou a própria esposa, por anos, escondendo dela a verdadeira identidade, tendo um filho com ela e abandonando-a depois! Isso retrata do que este sujeito é capaz de fazer! Até hoje Dirceu mantém estreitas relações com os chefes dos governos de esquerda, recebendo todo o apoio destes, ele é a "ponte" do partido petista e base aliada com estes governos, facções e movimentos de esquerda mundo afora!

Lembrem-se de que quem estava equilibrando a balança para haver um Segundo Turno era Eduardo Campos, pois ele retirava votos do PT, pela sua linha socialista e também por ser do Nordeste, região com muitos votos daquele partido! O maior beneficiário da morte dele e da Marina, analisando friamente os dados, seria o PT! Podendo até ganhar em primeiro turno com a ausência destes candidatos! Se realmente foi um atentado, o problema é que quem cometeu, não imaginou que a morte de Campos iria gerar tanta repercussão, e que Marina Silva iria desistir de embarcar naquele jato na última hora, ou seja, o tiro saiu pela culatra! Recaindo, por motivos já explicados, sobre o PT e se foi este partido quem realmente arquitetou a queda do avião, deu um tiro no próprio pé!

Quanto às intenções de inviabilizar Marina Silva, lembrem-se de que o PT e a base aliada fizeram de tudo até conseguirem impedir a homologação do registro da campanha dela e por causa disso, esta teve que se aliar como vice de Eduardo Campos! Lembrem que ela teve mais de 20 milhões de votos na última eleição e no segundo turno não apoiou o PT (como esperava) e nenhum outro partido! Além disso, após Campos anunciar tal coligação, Lula foi pessoalmente visitar os líderes dos partidos aliados em cada estado, pressionando-os a não apoiar Eduardo, numa tentativa de afundar a campanha do governador de Pernambuco à presidência!

Outra fato que corrobora com as suspeitas é que na CPI da Petrobrás, o PT armou um teatro, uma farsa, uma CPI onde tudo foi ensaiado previamente, para absolver a Dilma! Até no caso mais longínquo do boato acerca do fim do Bolsa Família, levaram à histeria as massas assistidas, e de início culparam, intencionalmente, a oposição, mas depois foi descoberto que foram eles mesmos que inventaram a farsa! Se são capazes de mentir dessa forma, burlando as lei e na cara de todo mundo, o que pensar do que são capazes de fazer nos bastidores e o público em geral não fica sabendo?

LEMBREM-SE DE QUE EDUARDO CAMPOS HAVIA DECLARADO APOIO A AÉCIO NEVES NUM SEGUNDO TURNO SE ESTE FOSSE DISPUTÁ-LO CONTRA DILMA ROUSSEF, outra fato que acarreta ainda mais em tais desconfianças!

LEMBREM-SE DE QUANTOS OUTROS PRESIDENTES (NEM CANDIDATOS ERAM) JÁ MORRERAM SOB CIRCUNSTÂNCIAS SUSPEITAS NA HISTÓRIA DO BRASIL!

ABRAM O OLHO! DIANTE DO EXPOSTO, ESTE CASO MERECE SER BEM INVESTIGADO! O BRASILEIRO NÃO PODE SIMPLESMENTE ACEITÁ-LO!

DIZ UM DITADO TEXANO: "SE VOCÊ FOI ENGANADO, A CULPA E O PROBLEMA SÃO SEUS! POIS FOI VOCÊ QUEM DEIXOU SER ENGANADO!"

ATENÇÃO: NÃO AFIRMO E NEM LEVANTO SUSPEITAS QUE FOI O PT E OU MEMBROS DESTE PARTIDO QUE COMETERAM UM CRIME CONTRA OS TRIPULANTES DO AVIÃO DE EDUARDO CAMPOS, ATÉ PORQUE SOMENTE AS INVESTIGAÇÕES IRÃO ELUCIDAR TUDO, PORÉM, APENAS FAÇO UMA REFLEXÃO DOS FATOS E DA CONJUNTURA POLÍTICA DIANTE DOS ACONTECIMENTOS. AS CONCLUSÕES SÃO DE CADA PESSOA! O LIVRE ARBÍTRIO É DE CADA INDIVÍDUO!

Por Gustavo Sá

Esse povo deve ter uma falha genética que causa isso, só pode!

Lembrem-se do caso da TAM em 1996, onde aparentemente sabotaram o REVERSO do avião FOKKER 100 e caiu!

Lembrem-se do caso MAMONAS ASSASSINAS, onde o avião atingiu uma montanha numa velocidade muito maior, explodiu, bateu em milhares de árvores e como ficaram os destroços e os corpos? Muito diferentes do caso Eduardo Campos!

Lembrem-se do caso recente da Ucrânia, onde um avião comercial a 10.000 pés foi abatido por um míssil, explodindo e tiveram inúmeros destroços volumosos e corpos aos invés de fragmentos!

Aí vêm um monte de "INOCENTES" dizer que foi apenas um acidente, nada mais, sem espaço para indagações divergentes. Bem, e porque em maio/2014 a presidenta Dilma sancionou uma lei (n. 12.970) que acarretou na proibição do Ministério Público de investigar acidentes aéreos, somente podendo fazê-lo por ordem judicial (mordaça igual a da PEC 37)? Porque os destroços em geral e restos mortais não ultrapassaram 20 centímetros? Porque as testemunhas afirmaram que o avião estava já pegando fogo antes de tocar o solo e ninguém fala disso? Porque não dizem que este modelo de jato nunca havia sofrido uma queda com vítimas no mundo inteiro? Porque não dizem que o jato estava todo manutenido e era novo, mas já bem experimentado? Porque não falam que os pilotos eram muito experientes e que as condições no exato local não estavam tão ruins? Porque não dizem que um jato superpotente, um dos pais modernos do mundo, com 2 turbinas faz arremetidas facilmente (mesmo com apenas uma delas)? Porque não dizem que esta é uma manobra comum? Porque tentam culpar o piloto dizendo que estava cansado, se ele falou normalmente com a torre e ainda conseguiu desviar dos prédios? Se ele conseguiu desviar dos prédios, em condição de iminente queda e com o avião pegando fogo, não iria conseguir fazer uma manobra de arremetimento antes? Porque a caixa-preta não registrou somente o vôo da queda? Você já ouviu isso acontecer em outro acidente aéreo?

Porque o Ministro do TSE, Dias Toffoli (indicado pelo PT), não irá realizar testes públicos de segurança com as urnas eletrônicas nestas eleições (única em que isso não ocorreu)? Porque LULA em seu exercício, implantou a troca do software das urnas eletrônicas que eram da Microsoft com código fechado, para um de código aberto, onde ficaram vulneráveis para fraudes? Porque Lula falou num vídeo com Dilma (veja no youtube) "eles não sabem do que somos capazes de fazer para garantirmos a reeleição"? Porque o PT e a presidenta estão tão quietos neste momento pós-morte do candidato do PSB, já que eram tão próximos (Eduardo foi ministro do governo Lula e sempre foi aliado político historicamente)?

Porque os EUA enviaram nota de preocupação (algo raríssimo de acontecer)? Porque os EUA enviaram peritos para investigar (do órgão deles correspondente a ANAC) juntamente com os técnicos da empresa fabricante do jato?

Lembrem-se de que JOAQUIM BARBOSA saiu da presidência do STF de modo estranho e apático, onde, nos bastidores, dizem que saiu por ter tido sua família ameaçada! Com a saída dele soltaram do presídio JOSÉ DIRCEU e agora, mais recentemente, José Genuíno!

Porque era importante soltar José Dirceu? Por que ele era o articulador e mentor do PT, nas campanhas e na política! O PT precisava dele neste momento de eleições a todo e qualquer custo! Dirceu é um indivíduo que intimida e coloca medo até nos membros importantes do PT! Sempre foi ele quem mandava no PT! No governo Lula era dito que ele era o verdadeiro presidente, lembram?

JOSE DIRCEU E DILMA eram inimigos declarados de Eduardo Campos, foi por causa de Dirceu que Campos rachou com o PT!

Lembrem-se do CASO CELSO DANIEL, onde tentaram culpar até a porta da Mitsubishi daquele! Neste caso, o acusado do crime de ASSASSINATO foi o empresário "Sombra", porém é questionada a autoria do crime à José Dirceu! Porque Dirceu? Por que comprovadamente era o beneficiário direto do esquema de corrupção!

LEMBREM-SE QUE DILMA E DIRCEU ERAM GUERRILHEIROS, segundo os registros históricos, mataram pessoas à sangue frio, torturaram, sequestraram e roubaram! Receberam até treinamento militar na extinta URSS e em CUBA! Eles ainda apoiam e fazem-nos financiar esta ilha com seu regime sanguinário e ditatorial com mais de 100 mil presos políticos! Pessoas de bem nunca fariam isso, seja qual for o motivo! Para gente assim, dentro da forma deles pensarem, a morte de meia dúzia de pessoas é algo normal, se os fins forem atingidos!

Dirceu enganou a própria esposa, por anos, escondendo dela a verdadeira identidade, tendo um filho com ela e abandonando-a depois! Isso retrata do que este sujeito é capaz de fazer! Até hoje Dirceu mantém estreitas relações com os chefes dos governos de esquerda, recebendo todo o apoio destes, ele é a "ponte" do partido petista e base aliada com estes governos, facções e movimentos de esquerda mundo afora!

Lembrem-se de que quem estava equilibrando a balança para haver um Segundo Turno era Eduardo Campos, pois ele retirava votos do PT, pela sua linha socialista e também por ser do Nordeste, região com muitos votos daquele partido! O maior beneficiário da morte dele e da Marina, analisando friamente os dados, seria o PT! Podendo até ganhar em primeiro turno com a ausência destes candidatos! Se realmente foi um atentado, o problema é que quem cometeu, não imaginou que a morte de Campos iria gerar tanta repercussão, e que Marina Silva iria desistir de embarcar naquele jato na última hora, ou seja, o tiro saiu pela culatra! Recaindo, por motivos já explicados, sobre o PT e se foi este partido quem realmente arquitetou a queda do avião, deu um tiro no próprio pé!

Quanto às intenções de inviabilizar Marina Silva, lembrem-se de que o PT e a base aliada fizeram de tudo até conseguirem impedir a homologação do registro da campanha dela e por causa disso, esta teve que se aliar como vice de Eduardo Campos! Lembrem que ela teve mais de 20 milhões de votos na última eleição e no segundo turno não apoiou o PT (como esperava) e nenhum outro partido! Além disso, após Campos anunciar tal coligação, Lula foi pessoalmente visitar os líderes dos partidos aliados em cada estado, pressionando-os a não apoiar Eduardo, numa tentativa de afundar a campanha do governador de Pernambuco à presidência!

Outra fato que corrobora com as suspeitas é que na CPI da Petrobrás, o PT armou um teatro, uma farsa, uma CPI onde tudo foi ensaiado previamente, para absolver a Dilma! Até no caso mais longínquo do boato acerca do fim do Bolsa Família, levaram à histeria as massas assistidas, e de início culparam. intencionalmente, a oposição, mas depois foi descoberto que foram eles mesmos que inventaram a farsa! Se são capazes de mentir dessa forma, burlando as lei e na cara de todo mundo, o que pensar do que são capazes de fazer nos bastidores e o público em geral não fica sabendo?

LEMBREM-SE DE QUE EDUARDO CAMPOS HAVIA DECLARADO APOIO A AÉCIO NEVES NUM SEGUNDO TURNO SE ESTE FOSSE DISPUTÁ-LO CONTRA DILMA ROUSSEF, outra fato que acarreta ainda mais em tais desconfianças!

LEMBREM-SE DE QUANTOS OUTROS PRESIDENTES (NEM CANDIDATOS ERAM) JÁ MORRERAM SOB CIRCUNSTÂNCIAS SUSPEITAS NA HISTÓRIA DO BRASIL!

ABRAM O OLHO! DIANTE DO EXPOSTO, ESTE CASO MERECE SER BEM INVESTIGADO! O BRASILEIRO NÃO PODE SIMPLESMENTE ACEITADO!

DIZ UM DITADO TEXANO: "SE VOCÊ FOI ENGANADO, A CULPA E O PROBLEMA SÃO SEUS! POIS FOI VOCÊ QUEM DEIXOU SER ENGANADO!"

ATENÇÃO: NÃO AFIRMO E NEM LEVANTO SUSPEITAS QUE FOI O PT E OU MEMBROS DESTE PARTIDO QUE COMETERAM UM CRIME CONTRA OS TRIPULANTES DO AVIÃO DE EDUARDO CAMPOS, ATÉ PORQUE SOMENTE AS INVESTIGAÇÕES IRÃO ELUCIDAR TUDO, PORÉM APENAS FAÇO UMA REFLEXÃO DOS FATOS E DA CONJUNTURA POLÍTICA DIANTE DOS ACONTECIMENTOS. AS CONCLUSÕES SÃO DE CADA PESSOA! O LIVRE ARBÍTRIO É DE CADA INDIVÍDUO!

(Para aqueles que estão me questionando, não sou ligado a nenhum partido político e não pedi voto a nenhum candidato, mais de uma coisa tenho certeza, no PT não voto e trabalho por convicções próprias, pessoais para que não votem nesse partido e naqueles que formam sua base de apoio! Gustavo Sá)

Fonte: Face do Gustavo Sá

Síndrome do ‘sempre ligado’ atinge usuários de smartphones; entenda.


Uso constante do aparelho torna mais difícil separar trabalho da vida pessoal, criando desafios para empresas, funcionários e vida pessoal
Uso constante do aparelho torna mais difícil 
separar trabalho da vida pessoal, criando 
desafios para empresas, funcionários 
e vida pessoal

Você está de férias, mas checa os e-mails do trabalho assim que acorda. E fica preocupado se o hotel não tiver um bom wi-fi ou se seu celular ficar sem sinal.

Esses são típicos indícios de que você pode sofrer do estresse conhecido como “sempre ligado”, que afeta pessoas que não conseguem largar de seus smartphones.

Para alguns, os aparelhos os liberaram de uma rotina rígida no escritório. As horas de trabalho ficaram mais flexíveis, dando mais autonomia ao funcionário. Para outros, no entanto, os smartphones se transformaram em verdadeiros tiranos dentro do bolso, impedindo que seus usuários se desconectem do trabalho.

E essa dependência torna-se cada vez mais preocupante, segundo observadores.

O americano Kevin Holesh estava tão preocupado com o fato de ignorar cada vez mais parentes e amigos por conta de seu iPhone que criou um aplicativo – Moment – para monitorar seu próprio uso.

O aplicativo lhe permite contar a quantidade de tempo gasta no smartphone e adverte se esse uso ultrapassar limites que Holesh se autoimpôs.

“O objetivo é promover o equilíbrio na vida”, diz seu site. “(Passar) um tempo no telefone e um tempo sem ele, aproveitando sua família e seus amigos.”

Desligar

E alguns empregadores estão percebendo que não é muito fácil manter esse equilíbrio entre vida pessoal e profissional. Alguns precisam de ajuda externa.

A montadora alemã Daimler, por exemplo, recentemente passou a oferecer um “apagador” automático de e-mails para funcionários em férias, reconhecendo que muitos têm dificuldade em se desligar do trabalho.

“Os impactos negativos dessa cultura do ‘sempre ligado’ são que a sua mente nunca descansa, você não dá ao seu corpo o tempo para se recuperar e fica sempre estressado”, disse à BBC a psicóloga ocupacional Christine Grant, do centro de pesquisas em psicologia e comportamento da Universidade Coventry (Grã-Bretanha).

“E, quanto mais cansaço e estresse, mais erros cometemos. A saúde mental e física pode sofrer”.

O fato de podermos estar conectados ao trabalho em qualquer lugar do mundo está fomentando inseguranças, prossegue Grant.

“Há uma enorme ansiedade quanto a delegar”, diz. “Na minha pesquisa, encontrei diversas pessoas exaustas porque viajavam conectadas o tempo todo, independentemente do fuso horário em que estivessem”.

As mulheres causam preocupação em especial: muitas passam o dia trabalhando, voltam para casa para cuidar dos filhos e ainda fazem uma jornada extra no computador antes de dormir.

“Essa jornada tripla pode ter um grande impacto na saúde”, opina Grant.

Adoecendo

O presidente da Sociedade Britânica de Medicina Ocupacional, Alastair Emslie, concorda, alegando que centenas de milhares de britânicos relatam anualmente sofrer de estresse no trabalho – a ponto de adoecerem.

“As mudanças tecnológicas contribuem para isso, sobretudo se fizerem os funcionários se sentirem incapazes de lidar com as crescentes demandas ou perderem o controle sobre sua carga de trabalho”.

Dados indicam que os britânicos passam até 11 horas diárias consumindo mídias; e o Brasil tem um dos maiores índices globais de uso diário de smartphones (cerca de 1h30).

E, com o crescimento no número de smartphones, cresce também a quantidade de dados à nossa disposição – o que pode levar a uma espécie de paralisia, argumenta Michael Rendell, que trabalha com a consultoria PwC.

“Isso cria mais estresse no ambiente de trabalho porque as pessoas estão tendo de englobar uma quantidade maior de informações e meios de comunicação, e é difícil gerenciar tudo. Torna-se mais difícil tomar decisões, e muitos perdem produtividade por estarem sobrecarregados e sentirem que nunca escapam do trabalho”.

“Achamos que ficar checando e-mails é trabalhar, mas muitas vezes não é algo produtivo”, argumenta o advogado britânico Tim Forer.

Ele explica que a checagem constante de e-mails fora do escritório pode, em alguns casos, desrespeitar legislações trabalhistas. “Isso coloca em risco o dever da empresa em zelar por seus empregados”, diz.

Disponíveis

Uma pesquisa da empresa de TI SolarWinds diz que mais da metade dos trabalhadores entrevistados sente que é esperado que eles trabalhem mais rápido e cumpram prazos menores por estarem mais conectados. Quase a metade deles acha que seus empregadores esperam que eles estejam disponíveis a qualquer hora ou lugar.

Claro que nem tudo é negativo. Chris Kozup, diretor da empresa de telecom Aruba Networks, diz que um estudo conduzido pela própria empresa “mostra que essa ideia de estar ‘sempre ligado’ está, na verdade, ajudando os trabalhadores a gerenciarem o equilíbrio entre trabalho e vida pessoal”.

A chave é fazer com que essa flexibilidade aja em seu favor e ser disciplinado quanto ao uso de smartphones.

Ou seja, se você vai sair de férias, lembre-se de ativar os alertas que avisarão que você estará “fora do escritório”, de desligar seu telefone e mantê-lo longe do alcance quando for dormir. E o conselho de Christine Grant é: lembre-se de que “raramente você é o único capaz de resolver um problema” no escritório.

Fonte: G1 e BBC Brasil

Lula, de presidente da República a animador de auditórios amestrados



Como sempre, Augusto Nunes, cujo texto é imbatível, soube como ninguém interpretar as palavras do Apedeuta ao lado do empresário pernambucano Armando Monteiro, que a exemplo de outros oportunistas do mesmo naipe, se converteu ao lulismo.

Neste vídeo, Lula vocifera e ameaça o que denomina “Eles”, ou seja, a Oposição. Depois do escândalo de Rosemary Noronha, sua amante, Lula sumiu das ruas e se mostra irritado, fato que, segundo consta, está prejudicando a sua combalida saúde. Só fala em ambientes petistas previamente programados e cercados de gorilas vermelhos. A cena é ridícula e, ao mesmo tempo, é o emblema dos governos do famigerado PT.

O comentário de Augusto Nunes vai diretamente ao ponto. Leiam:

“O animador de auditórios amestrados vai despejando frases sem pé nem cabeça enquanto zanza atrás da mesa no palco. Estaciona perto da nuca de Dilma Rousseff, põe a mão esquerda no ombro da afilhada e empunha com a direita o microfone . Então, mirando a cabeça da candidata, Lula rosna o que é simultaneamente uma palavra de ordem e uma ameaça.

“Eles não sabem que nós seremos capazes de fazê, democraticamente, pra fazê com que você seja nossa presidenta por mais quatro anos neste país”, diz o mestre a seus discípulos. “Democraticamente”, como ensina o Glossário da Novilíngua Lulopetista, quer dizer “sem camburão e sem jornalista por perto”. Se a polícia cumprisse o seu dever e a Justiça valesse para todos, o que fizeram de lá para cá o chefe supremo e seus devotos bastaria para que bancada da seita no presídio da Papuda se tornasse amplamente majoritária.

As anotações nos prontuários companheiros referentes aos últimos dois meses confirmam que, para o bando disfarçado de partido, só é proibido perder a eleição. O resto pode. A turma acredita que pode, por exemplo, estuprar a CPI da Petrobras, violar a internet para difamar jornalistas independentes, forçar também o TCU a inocentar culpados ou chantagear bancos que alertam os clientes para os fracassos da política econômica sem rumo nem juízo. Fora o resto.

Em nações civilizadas, pecados bem mais leves dão cadeia. No Brasil, os fora da lei fantasiados de pais da pátria seguem em liberdade, prontos para atravessar pelo menos mais dois meses fazendo coisas de que até Deus duvida”.

Fonte: Blog do Aluízio Nunes

Jornalista da Globo inventa fatos para envolver pastor à CPI da Petrobras


Jornalista da Globo inventa fatos para envolver pastor à CPI da Petrobras

Revista Época faz matéria tendenciosa contra o diretor da Transpetro, Rubens Teixeira.

O jornalista da Revista Época, da Rede Globo, publicou na última segunda-feira (11) uma matéria tendenciosa contra o pastor Rubens Teixeira, diretor financeiro da Transpetro. Diego Escosteguy acusa o diretor de ter forjado contratos e dirigido licitações que beneficiariam pessoas próximas.

Famoso por usar artifícios e subterfúgios mentirosos em suas matérias, Diego Escosteguy trata o diretor como líder evangélico e chega a informar que Rubens dá cultos na igreja Ministério Óleo e Vida, quando na verdade Teixeira frequenta a igreja Assembleia de Deus Ministério de Madureira em Marechal Hermes, Rio de Janeiro, e não exerce cargo de liderança eclesiástica.

Diretor da sucursal de Brasília da Revista Época, Escosteguya faz sérias acusações contra Teixeira baseado em erros factuais, além de demonstrar um evidente preconceito contra os evangélicos ao repetir por diversas vezes que o diretor financeiro da estatal é um pastor.

Construída em torno de fatos distorcidos, a matéria publicada por Diego chega a informar que Teixeira não teria perfil técnico para assumir o cargo, sem levar em consideração as qualificações de Rubens Teixeira, que é formado oficial de carreira da arma de infantaria na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), cursou engenharia no Instituto Militar de Engenharia (IME) e foi aprovado em concurso para o cargo de analista do Banco Central. É Mestre em Engenharia Nuclear, Doutor em Economia e Pós-graduado em Auditoria e Perícia Contábil.

Teixeira foi autor de trabalho premiado pelo Tesouro Nacional sob o título “A Importância da Credibilidade para o Equilíbrio Fiscal: uma avaliação para o caso brasileiro”. Este trabalho, baseado em sua tese de doutorado em Economia, foi realizado em parceria com Helder Ferreira Mendonça, que acabou por influenciar o governo Dilma na política de redução dos juros vigente atualmente. Na dissertação, o doutorando, fez uma equação diferencial na qual mostrou a importância da queda dos juros para o crescimento econômico da nação.

O Gospel Prime entrou em contato com a assessoria da empresa e conversou com alguns funcionários, que negam que Teixeira use a nomenclatura eclesiástica em ambiente de trabalho.

Além de afirmar que o pastor foi apadrinhado para ocupar o cargo, Diego Escosteguy afirma que Teixeira contratou uma empresa, chamada Gênesis Consultoria, sem licitação. Sendo que a contratação foi feita por um gerente por conta da experiência e especialização da dona, Izabel Cristina Machado. O contrato teria sido feito por gerentes da Gerência Geral de Serviços Administrativos, depois de receber do diretor a missão de otimizar contratos e reduzir custos.

O jornalista afirma que a empresa de Izabel Cristina Machado não tinha experiência, mas somente havia prestado serviços para a Transpetro, sendo que Izabel acumulou cerca de 30 anos de experiência de logística e segurança do Banco Central. Foi chefe da Divisão de Logística do Departamento do Meio Circulante do Banco Central do Brasil, que também cuidava da segurança, do armazenamento e de transporte de bilhões de reais que circulam em todo o território nacional. Um ano após ela deixar a chefia da Divisão o Banco Central sofreu o maior assalto do país.

Na reportagem o jornalista afirma que o diretor usou carro oficial durante as férias e finais de semana, sendo que Teixeira interrompeu várias vezes as suas férias para atender compromissos da empresa. Portanto, no momento que passou a trabalhar, não estava mais de férias. Além disso, os carros são terceirizados, não são propriamente da empresa, e são usados pelos diretores em qualquer dia em que haja a necessidade de representação da empresa, sendo que jamais os veículos foram usados em atividades de lazer ou compromissos pessoais.

Não existe restrição quanto ao uso dos veículos oficiais, desde que os diretores estejam cumprindo compromissos ou representando a empresa.

Diego Escosteguy acusa o pastor de dirigir licitações convocando oito 8 empresas para concorrer a um contrato de aluguel de carros, sendo que 5 não eram do ramo, quando na verdade Rubens Teixeira precisava convocar apenas 3 empresas. Além disso, Teixeira não foi o responsável direto pelas convocações, mas os gerentes da diretoria, seguindo uma escala de hierarquia.

O diretor afastou diversos coordenadores e gerentes após verificar fragilidades ao longo das modificações que teve de implementar. Seis pessoas teriam sido afastadas da companhia por serem parentes de pessoas com funções de confiança e novos procedimentos contratuais foram feitos sob a supervisão de Teixeira.

Rubens Teixeira não é o primeiro pastor alvo de acusações por um jornalista ligado a Rede Globo. Ano passado o Pastor Marco Feliciano, deputado federal pelo Partido Social Cristão de São Paulo, foi duramente criticado por jornalistas e pessoas com vinculo com a emissora durante a sua passagem pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados.

A Globo tem sido criticada por líderes evangélicos, como o pastor Silas Malafaia, presidente da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC), por promover questões de degradação moral e usar suas novelas para fazer ativismo pró-gay.

Jornalista mentiu sobre Joaquim Barbosa

O ministro Joaquim Barbosa, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, foi um dos alvos do jornalista Diego Esosteguy, que cometeu erros graves de apuração e falhas éticas em uma matéria sobre Barbosa.

Escosteguy chegou a mentir sobre o encontro entre os dois, que de acordo com o ministro, havia pedido apenas para cumprimenta-lo e para se apresentar, e transformou o encontro em entrevista, atribuindo aspas ao ministro, sem o seu consentimento.

Na matéria Ecosteguy chegou a acusar o ministro de ter manipulado uma votação, impedindo deliberadamente que um ministro do STF se manifestasse. Em uma carta enviada a revista Época, Joaquim Barbosa fez duras criticas a postura do jornalista.

Fonte: Gospel Prime

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Pare de Sofrer?



Por Rev. Leandro Lima

Ninguém gosta de sofrer (exceto os masoquistas), nem é preciso gostar. Porém, será que todo sofrimento pode ser evitado? Quem nunca viu panfletos ou placas em frente de igrejas com o convite: “pare de sofrer”? É claro que, num país onde há tantos problemas, tanto sofrimento, as pessoas se sentem atraídas por esse tipo de anúncio. Mas a questão é: isso é bíblico?

Ao contrário de prometer ausência de sofrimento, Jesus alertava seus discípulos sobre a necessidade de encarar e enfrentar o sofrimento (João 16.33). As dificuldades não iriam desaparecer através de um ritual "gospel". Jesus disse que alguém deveria “fazer as contas” antes de pensar em se tornar um discípulo. Em Lucas 14.25, quando multidões vieram até ele, mandou-as “calcular" se estavam dispostas a abrir mão dos confortos e do próprio “eu" para se tornar um seguidor. Há uma cruz aguardando os discípulos (Lc 14.27).

Na verdade, por isso mesmo, uma pessoa, ao se tornar cristã, vai sofrer ainda mais do que os não cristãos, pois além dos sofrimentos físicos compartilhados com os incrédulos, há um tipo novo e exclusivo de sofrimento, típico de um cristão verdadeiro, que sofre diante da incredulidade do mundo, sofre por causa das tentações e de seus próprios pecados.

É claro que Deus pode realizar curas e diminuir em muito nossos sofrimentos passageiros nesta vida, e também fé significa crer no poder de Deus, porém os maiores homens e mulheres de Deus na história desenvolveram doenças graves, passaram lutas com filhos, além de outras grandes dificuldades. Veja o exemplo do Apóstolo Paulo e sua lista de sofrimentos em 2Co 11.24-27. Seja sincero. Você já viu algum pregador da prosperidade ler este texto, ou fazer algum apelo com base nele? Acho que não ia dar muito resultado...

O que muitos não percebem é que Deus tem propósitos com o sofrimento. Existe uma profunda espiritualidade que só se desenvolve através do fogo da provação. O sofrimento purifica nossa fé (1Pe 1.6-7), enfraquece nosso orgulho (2Co 12.7) e nos torna mais parecidos com Jesus (Fp 3.10). Por isso, Paulo se gloriava nas tribulações (Rm 5.3). E Pedro diz que, através delas, podemos experimentar uma “alegria indizível e cheia de glória” (1Pe 1.9).

Está com algum problema? Faça como Paulo: ore ao Senhor para que tire o problema. É correto inclusive insistir. Paulo pediu 3 vezes (2Co 12.7-8). E se o Senhor disser “não”? Revolte-se? Exija seus direitos diante de Deus? Determine? Decrete? Um verdadeiro crente, nesse caso, confia na “graça que basta”, e aprende a viver contente em toda e qualquer situação (Fp 4.11).

Fonte: Facebook