SEJA UM SEGUIDOR DESTE BLOG

Clique e confira!

sábado, 19 de abril de 2014

Páscoa ou Ceia do Senhor?


A Páscoa Judaica

A palavra páscoa no hebraico significa "passagem, ou passar por cima", dando a idéia de poupar, de proteger.

Em Êxodo 12.11-13 fala o Senhor ao povo de Israel dizendo: "Assim, pois, o comereis: os vossos lombos cingidos, os vossos sapatos nos pés, e o vosso cajado na mão; e o comereis apressadamente; esta é a Páscoa do Senhor. E eu passarei pela terra do Egito esta noite e ferirei todo primogênito na terra do Egito, desde os homens até aos animais; e sobre todos os deuses do Egito farei juízos. Eu sou o Senhor. E aquele sangue vos será por sinal nas casas em que estiverdes; vendo eu sangue, passarei por cima de vós, e não haverá entre vós praga de mortandade, quando eu ferir a terra Egito”.

Assim, a Páscoa foi comemorada pela primeira vez quando os hebreus saíram do Egito, rumo à Terra Prometida, depois de 430 anos de escravidão. Desde a saída de Israel do Egito no ano 1445 a.C, o povo judeu celebra a páscoa todos os anos ao entardecer do dia 14 do 1º mês, que é Abibe, correspondente a Abril do nosso calendário. Sua cerimônia consistia de uma refeição sacrificial com a morte de um cordeiro de um ano, sem defeito. O sangue do animal era oferecido ao Senhor, como sacrifício. Depois de assado, a carne era comida com ervas amargas. Estas simbolizavam a amargura que os hebreus passaram no Egito. Após a instituição do culto judaico, os judeus deram à Páscoa um nome suplementar: "A Festa dos Pães Asmos" (ou ázimos), que significa: "feito sem fermento". O pão do santuário devia ser da melhor qualidade, feito de flor de farinha. O fermento representa tudo àquilo que provem do mundo, que está contaminado pelo pecado.

Deus orienta o povo a usar a celebração da Páscoa para transmitir as verdades espirituais à nova geração (Êxodo 12.26-27). Portanto, a páscoa era usada para relembrar o livramento que Deus lhes dera, compartilhar da fé no Senhor Todo-Poderoso. Deveriam celebrá-la todos os anos; era o mandamento do Senhor. Na celebração contavam aos seus filhos como Deus os havia tirado da terra do Egito com mão forte e poderosa, conduzindo-os à Terra Prometida. A nova geração dependia destes ensinamentos para conhecer ao Senhor Deus, suas maravilhas e o seu poder. A páscoa jamais deveria ser esquecida pelo povo de Deus. E isto era dever dos pais.

A Ceia Cristã

Na Nova Aliança (Dispensação da Graça), Jesus é o próprio Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo (Jo 1.29). Ele morreu na cruz e lá derramou o Seu sangue para nos libertar do cativeiro do pecado. A "Páscoa" dos cristãos chama-se agora Santa Ceia, ou Ceia do Senhor, que se constitui em comer pão - símbolo do corpo de Cristo - e beber suco da videira - símbolo do Seu sangue, conforme 1Coríntos 11.23-26.

A Páscoa, (Festa dos judeus), aproximava-se e Jesus desejava muito comê-la com os seus discípulos (Lc 22.15). Mas a Páscoa entre os discípulos foi totalmente diferente das páscoas anteriores. O Mestre foi o próprio elemento a ser celebrado, ele disse: "isto é o meu corpo, que é dado por vós" (l Co 11.24). Jesus morreu em nosso lugar, assim como o cordeiro, na Velha Aliança foi oferecido em lugar do primogênito para que este não morresse. O cordeiro da Velha Aliança era uma figura (tipo) de Cristo. A morte do Cordeiro de Deus - Cristo - foi durante a Páscoa, (João 18.28). São dois eventos numa mesma época, com a idéia de substituição ou duas páscoas. Mas há uma grande diferença entre as duas, se não vejamos:

A Páscoa judaica: Tem cordeiro assado e ervas amargas, símbolos da libertação e do sofrimento do Egito;

A Ceia cristã: Está simbolizada no memorial do sacrifício, ressurreição, ascensão e glorificação de Cristo, com vistas à sua Volta para resgatar os salvos do mundo.

Cristo é o Mediador de um melhor Concerto, diz-nos Hebreus 8.6. É Mediador de um Novo Testamento (Nova Aliança) (9.15). Tira o primeiro (concerto/testamento) para estabelecer o segundo (10.9). 

A principal verdade a ser ensinada hoje acerca da Páscoa, é a celebração da morte e ressurreição de Cristo, como lemos em 1 Corintios 5.7: "Cristo nossa Páscoa foi sacrificado por nós". Aos romanos o apóstolo Paulo afirma, referente a Cristo, dizendo: "o qual por nossos pecados foi entregue e ressuscitou para nossa justificação" (Rm 4.25). Esta é a verdadeiro mensagem da Páscoa hoje.

A Páscoa entre os povos antigos

Entre os povos antigos existe comemoração semelhante, em coincidência com a data da Páscoa. Durante a primavera, havia a festa para o renascimento da terra acompanhada de promessas de esperança, saúde e prosperidade. Por volta do ano 13 a.C, os chineses celebravam o início dessa mesma estação oferecendo ovos de pata pintados em cores fortes aos parentes e vizinhos. O mesmo hábito existia entre os reis Persa e os povos da Mesopotâmia. Os russos também têm seu ovo de Páscoa, chamado de pessankas. São ovos coloridos que se transformam em símbolo de força, fertilidade e vida. São cozidos e esvaziados por meio de dois pequenos orifícios em suas extremidades. Depois do ritual de preparação, as pessankas transformam-se em talismãs que atuam contra o mal, atraem fortuna, prosperidade e saúde. Mas, o costume de oferecê-los como presente vem dos antigos egípcios.

Já os ovos de chocolate tornaram referência da Páscoa a partir de 1828, para alavancar as vendas das primeiras indústrias do ramo. Os pais empenham-se para comprar coelhinhos e ovos recheados e gostosos. O comércio fica superlotado com pessoas que se esbarram nas compras. As crianças gostam da celebração, aguardando-a com ansiedade por causa das guloseimas e presentes que virão. Diante do exposto, podemos afirmar que coelhos, ovos de chocolate e presentes, tudo isso é bonito, gostoso e interessante, porém, nada têm a ver com a verdadeira Páscoa.

A Páscoa deve ser celebrada, divulgada e valorizada, de maneira a suplantar os festejos e consumismo da sociedade atual.

Deus espera que o seu povo leve o conhecimento da salvação efetuada por Cristo na cruz as gerações vindouras, a começar pelos próprios filhos. Deus ordena aos pais para que vivam e contem as verdades do Senhor aos seus filhos, ( Deuteronômio 6.6,7). Centenas de anos se passaram e no Salmo 78 Deus relembra aos pais sobre as suas responsabilidades para com os seus filhos, e os adverte dos prejuízos espirituais do passado, justamente pela falta de ensinamento da Lei de Deus.

Não devemos deixar que o mundo ocupe as mentes de nossos filhos (bem como a nossa) com valores fúteis, passageiros e muitos deles que não correspondem com a verdade bíblica. Devemos conduzi-los a Cristo e a uma consciência cristã equilibrada. Em 1 Coríntios 5.8 o Senhor nos orienta celebrarmos a festa da Páscoa não com fermento velho: "Pelo que façamos festa, não com o fermento velho, nem com o fermento da maldade e da malícia, mas com os asmos da sinceridade e da verdade". Lembremos que fermento na Bíblia é símbolo do erro que permeia o povo e corrompe a verdade, a retidão e a vida espiritual. Deixemos o fermento velho, que não traz benefício algum para nós e para nossas famílias, e celebremos a Páscoa como Deus quer: relembrar com a nossa família o que Jesus fez por nós. E com gratidão, levá-los a ofertar a Deus adoração e louvor, pois só Ele é digno. AMÉM!

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Seria eu um pentecostal reformado, isso é possível?

PENTECOSTAL REFORMADO? SIM, É POSSÍVEL, DIZ WALTER MCALISTER, BISPO PRIMAZ DA IGREJA DE NOVA VIDA. 

Bispo Walter McAlister fala sobre o reavivamento reformado e ressurgimento das doutrinas da graça, que tem sido abraçada por muitos pentecostais brasileiros. 

Assista ao vídeo e tire suas conclusões:


MINHA OPINIÃO: 

Fiquei parado pensando por um instante ao assistir a este vídeo, pois faz alguns anos que eu venho orando e pesquisando a esse respeito. Tenho lido vários autores e assistido a muitas palestras em vídeo, fazendo uma releitura do pentecostalismo clássico e analisando o que pensam os não pentecostais (tradicionais), inclusive estes que o McAlister citou. Portanto, o que eu penso está próximo do que diz Walter McAlister nesta sua fala (não totalmente o que ele fala). Mas eu estou no processo, como se diz: "todo extremo é prejudicial", não consigo me ver como um tradicional, mas não me considero um pentecostal clássico. Um meio termo seria um pentecostal reformado? 

Se por um lado eu não posso limitar o agir de Deus, Ele é Soberano, por outro lado não posso admitir o que está acontecendo na maioria das igrejas ditas pentecostais (incluindo a minha denominação), as quais, inclusive, estão se "neopentecostalizando", há muita meninice, muita coisa da carne, do homem e não de Deus. Estes não entendem bem o que seja avivado, espiritual ou ser cheio do Espirito, para eles tudo quer dizer a mesma coisa: "movimento, movimento e movimento". Daí, os exageros e modismos. Em resumo, fiquemos com a palavra de Paulo: "Faça-se tudo decentemente e com ordem". Eu estou vivento um processo nesta questão.

Ator que interpretou Barrabás em “A Paixão de Cristo” lança livro sobre sua conversão durante as filmagens

Por Dan Martins

O ator italiano Pietro Sarubbi, que interpretou Barrabás no filme “A Paixão de Cristo”, lançou um livro em que contou seu testemunho de conversão, que aconteceu durante as filmagens do longa metragem. 

Afirmando ter vindo de um histórico onde sempre interpretou “papéis obscuros”, ele conta que nunca esperou atuar em um filme sobre a história de Jesus, sobretudo por causa de seu distanciamento em relação à religião. 

- Eu nunca imaginei que eu pudesse atuar em um filme sobre a Paixão de Cristo, porque na época era muito longe da igreja – afirmou o ator, ressaltando ainda que seu único objetivo ao se candidatar a um papel no filme foi financeiro. 

- A verdade é que eu queria atuar como o apóstolo Pedro não por algo espiritual, mas porque pagam por dia de trabalho, e Barrabás apareceu muito rapidamente. Então eu argumentei que eu era uma pessoa famosa e não poderia me dar um pequeno papel – explicou o ator. 

Porém, ele afirma que a participação no filme foi crucial para sua vida e, sobretudo, para sua conversão ao evangelho. Segundo ele, sua relação com o personagem, e com a fé, começou a mudar quando conversou com Mel Gibson, diretor do filme, sobre o personagem que iria interpretar. 

Ao lhe dar mais detalhes sobre o personagem, Gibson o explicou que Barrabás não era apenas um bandido, mas sim um homem que foi torturado e levado ao limite, a um ponto de “começou a virar uma besta”. 

- É por isso que eu escolhi você… depois de pesquisar, você parece encarnar tanto o animal selvagem e, ao mesmo tempo, guardar no fundo do coração um homem bom – teria afirmado Mel Gibson a ele. 

Ele conta que o grande impacto em sua vida aconteceu na gravação da cena em que o povo perdoou Barrabás e condenou o Messias… Segundo ele, de repente Pietro Sarubbi e Barrabás, na alma do ator, eram um só. A cena progrediu e ele afirma que já não atuava, mas vivia, e os eventos em vibraram em todo seu ser. Finalmente os gritos da multidão tinham alcançado o seu desejo, ele, Barrabás, foi libertado. Segundo relata, ele então desceu os degraus e seus olhos encontraram com a ternura infinita dos olhos Jesus. 

- Foi um grande impacto. Eu me senti como se tivesse uma corrente elétrica entre nós. Eu via o próprio Jesus – afirma. 

É essa a história que ele contra em detalhes no livro “Da Barabba a Gesù – Convertito da uno sguardo” (“De Barrabás a Jesus, convertido por um olhar”, em tradução livre), afirmando que a partir daquele momento sua vida sofreu uma profunda transformação. 

Fonte: Mensagem edificante para a alma

Direção da Petrobras perseguiu engenheiro que se opôs à fraude, revela viúva.


O engenheiro Gesio Rangel de Andrade foi "colocado na geladeira" na Petrobras por se opor ao superfaturamento da obra do gasoduto Urucu-Manaus, na Amazônia. A afirmação é de Rosane França, viúva de Gesio, que morreu há dois anos, vítima de ataque cardíaco.

Segundo ela, pessoas da estatal tentaram constranger seu marido a aprovar aditivos para a obra. Ele não concordou e foi exonerado do cargo, permanecendo por dois anos sem qualquer função.

Os gastos com o gasoduto Urucu-Manaus estouraram todas as previsões. A área técnica estimou a obra em R$ 1,2 bilhão, mas o contrato foi fechado por R$ 2,4 bilhão, após pressão das construtoras.

O gasoduto demorou três anos para ficar pronto e o custo chegou a R$ 4,48 bilhões. A estatal aprovou um aditivo de R$ 563 milhões para um dos trechos, praticamente o valor daquele contrato.

Com 663 quilômetros, o gasoduto transporta gás natural produzido pela Petrobras em Urucu até as termelétricas da Amazônia. O gás substitui parte do óleo diesel queimado pelas usinas, reduzindo o custo da energia.

Gesio era o gerente-geral da obra do gasoduto. Segundo Rosane, seu marido alertou Graça Foster, que ocupou o cargo de diretora de gás e energia, dos problemas.

A viúva não cita nomes, mas em e-mails enviados aos seus superiores, aos quais a reportagem teve acesso, Gesio reclama da diretoria de engenharia, comandava por Renato Duque, que negociava com as empreiteiras.

A Petrobras informou em nota que o gasoduto é um "empreendimento lucrativo" e que foi preciso "alterar a metodologia de construção devido às condições adversas na Amazônia". As construtoras não se manifestaram.

O TCU investigou o caso, mas não encontrou indícios de superfaturamento por conta da dificuldade de compará-lo com obras semelhantes. O órgão detectou falhas graves no projeto feito pela engenharia da Petrobras. O caso ainda está em análise.

SEMPRE TINHA ALGUÉM RECEBENDO “HERANÇA” NA PETROBRAS

Rosane França, 56 anos, diz que não sabe de casos de corrupção na Petrobras, mas que "sempre tinha alguém recebendo alguma herança". A família move uma ação trabalhista contra a estatal.

Leia trechos da entrevista:

Qual é a relação da sua família com a Petrobras?
Entrei para a companhia em 1980 e o Gesio já trabalha lá desde 1976. Casamos em 1986 e tivemos três filhos. Gesio fez carreira na Petrobras e se tornou referência na área de gás natural. Até que foi convidado para ser o gerente do gasoduto Urucu-Manaus.

O que aconteceu?
Foram realizadas três licitações. Duas foram canceladas por preços excessivos cobrados pelas construtoras, e a terceira foi feita à revelia do Gesio. É claro que tinha a pressão das empreiteiras, mas quando profissionais da sua empresa dizem que você tem que aceitar, é pressão interna. Ele recebia recados de que o projeto não andava por causa dele e algumas decisões foram impostas.

Por que Gesio era contra aditivos para a obra?
O preço que a Petrobras aceitou já estava superfaturado. Era mais caro do que fazer gasoduto na Europa com alemão trabalhando. Como ele ia assinar algo que seria contestado pelo TCU?

Quem estava pressionando o Gesio dentro da Petrobras?
Não vou citar nomes.

Ele soube de corrupção?
É claro que eu ouvia desabafos. Nunca soubemos de um caso de corrupção, mas é lógico que você percebe que fulano viaja com os filhos para fora do país três vezes por ano. Sempre tinha alguém recebendo uma herança.

Gesio foi exonerado do comando da obra do gasoduto no fim de 2007. Por quê?
Ele foi exonerado no meio da noite, quando o diretor de gás e energia [Ildo Sauer] saiu e antes do sucessor [Graça Foster] entrar. Ele ficou como consultor informal da nova diretoria por alguns meses até que foi afastado de vez.

Gesio alertou seus superiores --Ildo Sauer e Graça Foster-- do que estava ocorrendo?
Sim. O primeiro fazia parte da tropa de choque que queria brechar o superfaturamento da obra. Depois, ele informou o que estava ocorrendo para a nova diretoria.

O salário dele caiu? O que aconteceu com o padrão de vida da família?
Foi muito duro. No final, ele recebia 50% a menos. Foi nessa época que entramos com um processo na Justiça do Trabalho. Morávamos num apartamento alugado, mas tivemos que voltar para o imóvel que ele vivia quando era solteiro. Não sobrava dinheiro para trocar de carro. Ele chegava no estacionamento da Petrobras e o pessoal ficava sacaneando. "E aí, Gesio? Não vai trocar de carro? Tá na hora."

Por que ele não preferiu ignorar os problemas?
Ele era honesto. Era um homem humilde, que foi educado para ser honesto e sofreu muito por isso. Encontrou muitas pessoas que não eram assim. Ele queria fazer as obras pelo menor preço e foi colocado na geladeira.

Você pretende mover outro processo contra a Petrobras?
Ele pretendia processar a empresa por danos morais quando se aposentasse. Como o caso começou a vir à tona, estamos estudando essa possibilidade. Da.

Fonte: Folha de S. Paulo

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Campanha de Israel para atrair de volta israelenses que vivem nos EUA irrita judeus americanos



Uma campanha publicitária do governo de Israel para convencer expatriados israelenses a deixar os Estados Unidos e retornar para as suas casas em cidades como Jerusalém e Tel Aviv irritou a comunidade judaica americana. Depois de protestos, o premiê Benjamin Netanyahu ordenou a suspensão imediata dos comerciais.

“Apesar de entendermos a lógica por trás do governo israelense em tentar convencer seus cidadãos vivendo nos EUA a voltar para Israel, estamos preocupados porque algumas pessoas podem se sentir ofendidas pela forma como os vídeos descrevem os judeus americanos”, disse Abraham Foxman, diretor-executivo da Liga Anti-Difamação, considerada a principal organização de combate ao anti-semitismo e preconceito no país.

Três vídeos fazem parte da campanha, que também utiliza outdoors em cidades como Nova York, Los Angeles e Boston. No primeiro deles, um menino chama o pai que está que está dormindo no sofá com uma revista The Economist no colo. “Daddy”, repete seguidas vezes a criança, de uns quatro anos. Apenas depois de mudar para “Abba” (“papai” em hebraico), o pai acorda. De acordo com o comercial, o pai pode manter a identidade israelense, mas o filho a perderá com o tempo e será americano.

Um segundo vídeo mostra uma conversa por vídeo conferência dos avós em Israel com a neta nos Estados Unidos. Os dois estão com o candelabro do Hanukkah, uma festividade judaica de oito dias que cai normalmente em alguma data entre o fim de novembro e de dezembro, e perguntam para a menina qual feriado ela está celebrando. A criança responde que é o Natal, deixando os avós de cara fechada.

Para completar, um terceiro vídeo mostra um casal jovem voltando para a casa em Nova York. Israelense, a menina fica em silêncio ao entrar no computador e observar o dia em memória dos soldados israelenses mortos defendendo o país. O namorado, judeu americano, continua falando sem entender o que está acontecendo. Segundo o Jewish Channel, em Nova York, em crítica à campanha publicitária, “o objetivo é dizer que israelenses perdem a identidade ao se casarem com judeus americanos”.

Diante da crise nas relações públicas envolvendo a comunidade judaica dos EUA, o embaixador de Israel em Washington, Michael Oren, divulgou comunicado informando que Netanyahu desconhecia a campanha publicitária. “O Ministério da Imigração não levou em consideração a sensibilidade dos judeus americanos e lamentamos a ofensa que tenha causado. O premiê valoriza a comunidade judaica americana e tem o compromisso de estreitar a relação entre os dois países”, afirmou.

Netanyahu, que estudou nos EUA e fala inglês fluentemente, sempre buscou apoio da comunidade judaica americana para os interesses de Israel. Durante a Assembleia Geral da ONU, fez campanha para eles se posicionarem contra o reconhecimento da Palestina como Estado membro das Nações Unidas.

Segundo o censo dos EUA, a população israelense no país cresceu 30% entre 2000 e 2010 e hoje é de 140 mil. O Consulado de Israel em Nova York estima um número quatro vezes maior de cidadãos do país vivendo no território americano. Este processo é chamado de Yerida, ou emigração, e seria o inverso da Aliyah (imigração de judeus para Israel).

Fonte: Der Spiegel via LADEM

A democracia do Brasil corre perigo, diz Malafaia sobre censura a Rachel Sheherazade


A democracia do Brasil corre perigo, diz Malafaia sobre censura a Rachel Sheherazade

Para o pastor evangélico hoje o governo conseguiu calar uma jornalista e amanhã estará calando os pastores.

O pastor Silas Malafaia falou sobre a decisão do SBT em cancelar o quadro de opinião dos apresentadores do SBT Brasil.

A medida foi tomada após parlamentares entrarem com uma representação criminal junto à Procuradoria-Geral da República pedindo o cancelamento da verba pública repassada à emissora paulista.

Os deputados, liderados pela deputada Jandira Feghali (PSOL-RJ) afirmam que a jornalista Rachel Sheherazade estaria usando uma concessão pública para fazer apologia ao crime.

“Que vergonha! Que ridículo! O SBT ceder às pressões de partidos, tais como PSOL, PC do B e do PT. Partidos esses, que idolatram Fidel Castro, o governo da Venezuela e suas ideologias baseadas em Marx”, escreveu Malafaia.

O pastor presidente da Assembleia de Deus Vitória em Cristo entende que a pressão dos deputados mostra que eles não estão em defesa da democracia ao impedir a liberdade de expressão.

“A democracia do Brasil corre grande perigo!”, diz Malafaia fazendo um alerta ao povo brasileiro: “Uma jornalista, na maior cara de pau, é silenciada. Liberdade de expressão para todo mundo falar a mesma coisa é ditadura da opinião”.

Malafaia continuou seu artigo explicando que verbas públicas garantem anualmente milhões de reais às emissoras e que ao calar uma jornalista independente o governo estaria impedindo que ela o criticasse.

“Imagine Sheherazade agora falando da roubalheira da Petrobras. É o governo silenciando a jornalista!”, disse em seu site, Verdade Gospel. Malafaia também se mostra desconfortável com a situação e afirma que “hoje estão silenciando uma jornalista, amanhã vão querer silenciar os pastores”.

Fonte: Gospel Prime

Jornalista dinamarquês desiste de cobrir a Copa e deixa o Brasil


Mikkel Jensen deixou o Brasil ao descobrir "limpeza" feita para agradar pessoas como ele - um gringo | Crédito: Reprodução/Facebook


O jornalista dinamarquês Mikkel Jensen tinha o sonho de cobrir a Copa do Mundo no Brasil, mas não o cumprirá. Segundo ele, que esteve no país desde setembro do ano passado, as mudanças praticadas no país são feitas unicamente para impressionar pessoas como ele e a imprensa internacional. "Eu sou um cara usado para impressionar", justificou, em artigo publicado em seu perfil do Facebook (e que pode ser lido abaixo).

O sonho de Jensen de assistir "o melhor esporte do mundo em um país maravilhoso" terminou a apenas dois meses do pontapé inicial. Em visita a Fortaleza, "a cidade mais violenta a receber um jogo de Copa do Mundo até hoje", o dinamarquês esteve em contato com algumas crianças de rua. Uma delas lhe ofereceu um pacote de amendoins, e o impressionou.

"Esse cara, que não tem nada, ofereceu a única coisa de valor que tinha para um gringo que carregava equipamentos de filmagem no valor de R$ 10.000 e um Master Card no bolso. Inacreditável", relatou Jensen.

O jornalista optou por deixar o país quando se deu conta de que muitas crianças em situação de rua estão desaparecendo para dar aos turistas uma imagem mais "limpa" das cidades-sede. "Eu não posso cobrir esse evento depois de saber que o preço da Copa não só é o mais alto da história em reais – também é um preço que eu estou convencido incluindo vidas das crianças", escreveu.

"Hoje, vou voltar para Dinamarca e não voltarei para o Brasil. Minha presença só está contribuindo para um desagradável show do Brasil. Um show, que eu dois anos e meio atrás estava sonhando em participar, mas hoje eu vou fazer tudo o que estiver ao meu alcance para criticar e focar no preço real da Copa do Mundo do Brasil", concluiu Jensen, que já está de volta à Dinamarca.

Leia o artigo na íntegra:

Quase dois anos e meio atrás eu estava sonhando em cobrir a Copa do Mundo no Brasil. O melhor esporte do mundo em um país maravilhoso. Eu fiz um plano e fui estudar no Brasil, aprendi Português e estava preparado para voltar.

Voltei em setembro de 2013. O sonho seria cumprido. Mas hoje, dois meses antes da festa da Copa eu decidi que não vou continuar aqui. O sonho se transformou em um pesadelo.

Durante cinco meses fiquei documentando as consequências da Copa. Existem várias: remoções, forças armadas e PMs nas comunidades, corrupção, projetos sociais fechando. Eu descobri que todos os projetos e mudanças são por causa de pessoas como eu – um gringo e também uma parte da imprensa internacional. Eu sou um cara usado para impressionar.

Em Março, eu estive em Fortaleza para conhecer a cidade mais violenta a receber um jogo de Copa do Mundo até hoje. Falei com algumas pessoas que me colocaram em contato com crianças da rua e fiquei sabendo que algumas estão desaparecidas. Muitas vezes, são mortas quando estão dormindo a noite em área com muitos turistas. Por que? Para deixar a cidade limpa para os gringo e a imprensa internacional? Por causa de mim?

Em Fortaleza eu encontrei com Allison, 13 anos, que vive nas ruas da cidade. Um cara com uma vida muito difícil. Ele não tinha nada – só um pacote de amendoins. Quando nos encontramos ele me ofereceu tudo o que tinha, ou seja, os amendoins. Esse cara, que não tem nada, ofereceu a única coisa de valor que tinha para um gringo que carregava equipamentos de filmagem no valor de R$10.000 e uma Master Card no bolso. Inacreditável.

Mas a vida dele está em perigo por causa de pessoas como eu. Ele corre o risco de se tornar a próxima vítima da limpeza que acontece na cidade de Fortaleza.

Eu não posso cobrir esse evento depois de saber que o preço da Copa não só é o mais alto da historia em reais e centavos – também é um preço que eu estou convencido incluindo vidas das crianças.

Hoje, vou voltar para Dinamarca e não voltarei para o Brasil. Minha presença só está contribuindo para um desagradável show do Brasil. Um show, que eu dois anos e meio atrás estava sonhando em participar, mas hoje eu vou fazer tudo o que estiver ao meu alcance para criticar e focar no preço real da Copa do Mundo do Brasil.

Alguns quer dois ingressos para França – Equador no dia 25 de Junho?

Mikkel Jensen - jornalista independente do Dinamarca e correspondente em Rio de Janeiro

Fonte: Placar/Abril

segunda-feira, 14 de abril de 2014

SBT cede à pressão da patrulha e cala Rachel Sheherazade

Por Rodrigo Constantino

“Em razão do atual cenário criado recentemente em torno de nossa apresentadora Rachel Sheherazade, o SBT decidiu que os comentários em seus telejornais serão feitos unicamente pelo Jornalismo da emissora em forma de Editorial. Essa medida tem como objetivo preservar nossos apresentadores Rachel Sheherazade e Joseval Peixoto, que continuam no comando do SBT Brasil”.

Essa foi a nota emitida hoje pelo SBT, para justificar que, a partir de agora, as opiniões firmes da apresentadora Rachel Sheherazade serão filtradas. Ao transferir a responsabilidade para o conjunto, o grupo de Sílvio Santos realmente protege a apresentadora, mas resta perguntar: a que custo?

Se ela antes tinha “carta branca” para emitir suas opiniões, será que agora o jornalismo oficial fará o mesmo? Será que haverá a mesma coragem ao denunciar os podres que ela denunciava? O jornal de opinião faz falta, até porque muitos fingem neutralidade jornalística, mas no fundo adotam uma visão ideológica. A diferença é que a visão de mundo de Rachel batia de frente com o “mainstream” nacional, com a hegemonia de esquerda.

A patrulha de esquerda é muito organizada, poderosa e estridente. Basta surgir em cena alguns jornalistas com discurso diferente para deixar a turma em polvorosa. Apesar de todo o discurso em prol da pluralidade, o fato é que nossa esquerda detesta o contraditório, acostumada a viver por tempo demais com o monopólio da mídia.

Lamento profundamente que o SBT não tenha tido a coragem de bancar a apresentadora com sua independência de emitir opiniões, por mais polêmicas que fossem. Foi uma vitória da patrulha politicamente correta, da esquerda hegemônica e autoritária, do jornalismo acovardado que domina nosso país.

Fonte: Site da Revista Veja

domingo, 13 de abril de 2014

"Israel é um paraíso para os cristãos do meio oriente!"

Desmistificando as habituais e mal intencionadas alegações de que Israel é um estadoapartheid, cristãos israelitas que vivem em Nazaré apresentaram à comunicação social italiana os seus convincentes testemunhos acerca da realidade que ali se vive. 

A reportagem feita por um jornal italiano começou por sublinhar que existe um fosso cada vez maior na comunidade cristã israelita entre aqueles que escolhem ficar ao lado do estado judaico e os que escolhem identificar-se com a "narrativa" palestiniana. 

A PERSEGUIÇÃO VEM DOS MUÇULMANOS

Mas aquilo que se torna evidente até numa simples passagem por Nazaré é que os problemas que os cristãos de Nazaré enfrentam não surgem primariamente do Israel judaico, mas sim dos muçulmanos.

Assim, na cidade de infância de Jesus, a intimidação muçulmana tem estado num crescendo, obrigando muitos cristãos a fazerem as malas e a mudarem-se para aldeias próximas onde só vivem cristãos e até mesmo para zonas de maioria judaica, como é o caso da região "alta" Nazaré.

De forma a conseguir uma mais profunda compreensão da situação e da condição dos cristãos em Israel em geral, um jornal italiano falou com Shadi Khalloul, porta-voz do Fórum para o Recrutamento de Cristãos Israelitas. 

Sublinhando aquilo que está a acontecer aos cristãos na Síria, no Egito e em toda a região, Khalloul insistiu que, em comparação,"Israel é o paraíso para os cristãos do Médio Oriente."

Os repórteres italianos falaram também com um jovem cristão israelita que, sob a tutela do movimento de Khalloul, tenciona voluntariar-se para o serviço militar em Israel. Fazendo eco das afirmações de Khalloul, o jovem acrescentou ainda que os cristãos em Israel "vivem em paz e segurança, não somos descriminados e desfrutamos da nossa liberdade."

O jovem disse ainda que até mesmo nos territórios controlados pela Autoridade Palestiniana, como é o caso de Belém, "os cristãos estão sujeitos a descriminações, racismo e opressão", e que estavam muito melhor quando Israel estava em pleno controle da assim chamada "Margem Ocidental."

CRISTÃOS ÁRABES EM ISRAEL

Os cristãos constituem cerca de 2% da população total do país, representando cerca de 161.000 pessoas, 80% das quais identificadas com a minoria árabe e 20% originárias da ex-União Soviética.

Os cristãos vivem principalmente no Norte de Israel e em Jerusalém. Os cristãos árabes dividem-se em vários grupos de igrejas: maronitas, assírios, gregos ortodoxos e católicos romanos.

Uma parte destes cristãos árabes têm-se integrado na sociedade israelita, com um impressionante número crescente de jovens a servirem no exército de Israel, sendo isso considerado um ato de lealdade para com o estado judaico.

A maior parte dos problemas sociais são causados pelas hostilidades dos muçulmanos em relação aos cristãos. Em Jerusalém, por exemplo, a população árabe cristã caiu dos 20% em finais dos anos 40, para uns meros 2% atuais, graças à pressão e opressão exercidas pela maioria muçulmana.

As constantes tensões em Nazaré têm levado muitos árabes cristãos a procurarem lugares mais acolhedores na região, inclusivamente alguns de maioria judaica. O recente projecto dos muçulmanos em Nazaré de construírem uma mesquita mesmo ao lado da Igreja da Natividade é a imagem visível do desrespeito que os muçulmanos têm pelas outras confissões religiosas. Situações de ameaças dos muçulmanos aos cristãos são comuns em toda a região e até em Jerusalém.

CRISTÃOS NO MÉDIO ORIENTE

Os cristãos em Israel representam um caso único de crescimento e prosperidade no meio da decrescente população cristã em toda a região, que outrora compunha 20% do total da população, mas que atualmente não ultrapassa os 5%.

A descriminação institucional dos cristãos nos países do Médio Oriente é o fator principal para o decréscimo da população cristã, à qual se junta a violência social e opressão direta em países como o Iraque, o Egito, a Síria e a Margem ocidental controlada pelos palestinianos.

Até no Líbano, outrora um "oásis" cristão no meio do "deserto" muçulmano, a crescente influência e poder islâmicos têm dizimado a população cristã, obrigando-a a fugir e refugiar-se em outros países.

O actual regresso à identidade islâmica na região tão conturbada coloca em grande perigo as comunidades cristãs existentes na região, chegando a ser consideradas pelos muçulmanos como"inimigos a abater", como é o lamentável caso da Síria, perante a complacência e quase indiferença do resto do mundo.

NÃO SE DEIXE MANIPULAR PELA MENTIRA: CONHEÇA OS FACTOS!

Israel é um verdadeiro "oásis" para os cristãos do Médio Oriente. Essa é a realidade confirmada pelos habitantes locais. Lamentavelmente, as mentes mal informadas e até mal intencionadas que teimosamente perseguem Israel e os desígnios de Deus para aquela Terra continuam a sua "cruzada" anti-semita e anti-sionista, nada mais conseguindo que demonstrar a sua completa ignorância em relação ao que realmente se passa em Israel e no Médio Oriente. São dignos de pena, pois a sua habitual arrogância não lhes permite admitir a verdade dos factos, tal é a cegueira que os conduz à ignorância e preconceito. Pior ainda quando essa ignorância vem da parte de ditos líderes "cristãos", pois estes não apenas espalham o veneno à sua volta como se tornam mais responsáveis pela manipulação das mentes daqueles incautos que ainda lhes dão algum tipo de crédito...

Mas sempre foi e será assim, até à vinda do Reino, quando todos esses inimigos de Sião fugirão de vergonha e temor diante d'Aquele que é o Eterno Protetor de Sião!

Fonte: Shalom Israel

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Usuários são alertados a alterar senhas após brecha de segurança


Teme-se que super vírus aproveite brecha para invadir dados privados

Diversas companhias de tecnologia estão pedindo que usuários troquem suas senhas, após a descoberta de um grave problema de segurança.

A plataforma de blogs Tumblr divulgou a seguinte advertência: "mudem suas senhas em todo o lugar - especialmente em serviços de alta segurança, como e-mail, senhas de banco e serviços de armazenamento".

Especialistas na área de segurança também têm oferecendo avisos semelhantes sobre o vírus conhecido como 'Heartbleed bug'.

A recomendação se dá após notícias de que o OpenSSL, produto usado para garantir a segurança de dados, teria sido usado para permitir espionagem.

O OpenSSL é um popular acervo de criptografia usado para embaralhar informações sensíveis passadas de um computador para outro, de modo que só o provedor de serviço e os recipientes podem interpretar as informações passadas.

Se uma organização emprega o OpenSSL, os usuários veem um ícone de cadeado no seu navegador - embora isso também possa ser usado por produtos rivais.

Entre os afetados está a Receita Federal do Canadá, que suspendeu seus serviços online "para salvaguardar a integridade das informações".
Segredos copiados

O Google e a Codenomicon - empresa de segurança finlandesa - revelaram na segunda-feira que uma falha existente no software há mais de dois anos poderia ser usada para expor chaves secretas que identificam prestadores de serviços que empregam o OpenSSL.

Segundo eles, se os hackers fizeram cópias dessas chaves, eles poderão roubar os nomes e senhas de pessoas que utilizam os serviços, tirar cópias de seus dados e configurar sites falsos parecidos com os legítimos, já que usariam as credenciais roubadas.

"Se as pessoas acessaram um serviço durante a janela de vulnerabilidade, há uma chance de que a senha já tenha sido recolhida", disse o diretor de tecnologia da Codenomicon, Ari Takanen. "Nesse caso, é uma boa ideia alterar as senhas em todos os portais atualizados."

Outras empresas de segurança demonstraram surpresa com a revelação.

"Catastrófico é a palavra certa. Numa escala de zero a 10, é 11", disse o blogueiro Bruce Schneier.
Atualizar senhas

A BBC apurou que o Google alertou um número seleto de organizações sobre o problema antes de torná-lo público, para que as empresas pudessem atualizar seus equipamentos com uma nova versão do OpenSSL liberado no início da semana.

No entanto, o Yahoo aparentemente não foi incluído nesta lista e o site de tecnologia Cnet informou que algumas pessoas foram capazes de obter nomes de usuários e senhas antes que a empresa pudesse fazer a correção.

A NCC Group, uma empresa de segurança cibernética, descreveu a situação como "grave".

"O nível de conhecimento atualmente necessário para explorar essa vulnerabilidade é substancialmente menor do que era há 36 horas", disse o diretor associado da empresa Ollie Whitehouse à BBC.

"Alguém com um nível moderado de habilidades técnicas e que execute seus próprios scripts - a geração Raspberry Pi - provavelmente seria capaz de lançar ataques com sucesso e obter informações confidenciais.

"Seria um passo prudente para o público atualizar suas senhas."

Várias empresas de segurança e desenvolvedores independentes publicaram testes online para ajudar o público a descobrir se os serviços ainda estão expostos.

No entanto, não há nenhuma maneira simples de descobrir se eles estiveram vulneráveis antes.
‘Sem pressa’

Um pesquisador do Laboratório de Informática da Universidade de Cambridge disse que seria exagerado dizer que todos deveriam parar com tudo para substituir suas senhas, mas que os interessados deveriam agir.

"Eu acho que há um risco baixo a médio de que qualquer senha tenha sido comprometida", disse Steven Murdoch.

"Não é igual às violações anteriores, onde foi confirmado que listas de senhas foram postadas na internet. Não é tão urgente assim. Mas a mudança de senhas é muito fácil. Portanto, não é uma má ideia, mas não é algo que as pessoas têm que sair correndo para fazer a não ser que o seu serviço recomende a fazê-lo."
Dicas de senhas

Um dos especialistas que acreditam que todos usuários devem modificar seus detalhes de login é o professor da Universidade de Surrey, Alan Woodward.

De acordo com ele, ao trocar de senha não se deve buscar nenhuma que ofereça quaisquer ligações com a pessoa, uma vez que hackers poderiam recorrer às mídias sociais para obter dados do usuário.

Woodward desaconselha, por exemplo, que usuários escolham como senha o nome de seu bichinho de estimação.

Prefira palavras que não estejam nos dicionários, recomenda ele. Os hackers conseguem fazer combinações usando formas criptografadas de todo um dicionário e podem, facilmente, acertar qual a sua senha.

A recomendação é usar caracteres de múltiplos tipos. Você pode optar por palavras ou frases fácies de lembrar, mas acrescentar diferentes caracteres, como c@ch0rr3lev@2do.

Mantenha senhas diferentes para diferentes sites e sistemas. Se os hackers desvendarem uma das senhas, as outras estarão mais protegidas.

Fonte: BBC Brasil