Mensagem Bíblica com o Pr. Levi Costa

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Você pode ser bom sem Deus? (Vídeo)

Este vídeo irá revolucionar sua resposta!. 

Por: William Lane Craig (Original: Argumento Moral). É doutor em filosofia pela Universidade de Birmingham, na Inglaterra, e em teologia pela Universidade de Munique, na Alemanha. Atualmente leciona filosofia na Talbot School of Theology, na Califórnia, Estados Unidos. É conferencista internacional e autor de dezenas de artigos e livros no campo da filosofia e da apologética.

ASSISTA AO VÍDEO:


Morre Tim LaHaye, autor de “Deixados para Trás”

Aos 90 anos ele tinha uma ampla biografia com 60 títulos publicados.



Nesta segunda-feira (25) morreu Tim LaHaye, o escritor americano autor da série “Deixados para Trás” em co-autoria com Jerry B. Jenkins.

Aos 90 anos, LaHaye sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) e foi levado para o hospital em San Diego, Califórnia (EUA) e após alguns dias entrou em óbito.

Em sua página oficial, a equipe do autor escreveu sua biografia, a forma como LaHaye conduziu seu ministério como pastor de uma igreja batista e como se tornou um dos 25 líderes evangélicos mais influentes dos Estados Unidos.

Seu trabalho como escritor foi o que o destacou em todo o mundo, são mais de 60 títulos publicados e 14 milhões de cópias vendidas.

A série “Deixados para Trás” é seu maior sucesso e o seu amigo e co-autor desse best-seller (que já foi filmado e ainda hoje é vendido em DVD em todo mundo) deixou uma mensagem nesse momento de despedida.

“Ele está no lugar onde ele sempre quis estar, sua partida deixa um vazio na minha alma”, disse Jenkins. “O Tim LaHaye que eu conhecia tinha um coração de pastor e viveu para compartilhar sua fé”, completou.

Fonte: Gospel Prime

OPINIÃO: Tim LaHaye autor de excelentes livros na área de temperamentos e da sexualidade do ponto de vista cristão, como: "O Ato Conjugual", "Temperamentos Transformados" e "Por que agimos como agimos", além, é claro, da série “Deixados para Trás”, (Este último com Jerry B. Jenkins).

Israel testa o seu primeiro F-35, o avião mais avançado do mundo


A supremacia de Israel nos ares é incontestável. A História recente tem-no comprovado. Todos temem o poder e perícia da aviação israelita. E com razão...

Com a aquisição dos novos jatos F-35, Israel torna-se ainda mais o "senhor dos ares". Trata-se de um equipamento super avançado e que colocará a aviação israelita à frente de qualquer outra da vizinhança.

O primeiro avião F-35 foi entregue pelos EUA a Israel há cerca de um mês atrás, mas só ontem é que o aparelho já denominado"Adir" fez os primeiros testes no sul dos Estados Unidos.

Só em meados de Dezembro é que o primeiro avião atravessará os céus entre os EUA e Israel, sendo que nos próximos meses serão feitos intensos testes e formação aos novos pilotos israelitas.


Israel conta receber 33 aparelhos F-35 num futuro próximo.

Este novo avião permite que os pilotos consigam escapar a qualquer míssil disparado contra ele, ao mesmo tempo que conseguirá penetrar em zonas defendidas por sistemas anti-míssil.

Fonte: Shalom Israel

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Neurônios entram em sintonia para que cérebro funcione


Na hora de realizar tarefas complexas, há algo a mais de que o cérebro precisa: ritmo. Segundo estudo feito na Universidade da Califórnia em Berkeley, nos Estados Unidos, ritmos corticais fazem com que grupos de neurônios espalhados por diversas regiões do cérebro sejam convocados para realizar uma atividade coordenada, como se fossem um regente conduzindo as várias seções de uma orquestra. O estudo será publicado esta semana no site e sairá em breve na edição impressa da revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS). Os atos mais simples, como abaixar para apanhar uma folha de papel, exigem uma coordenação notável de múltiplos grupos de neurônios, de modo a perceber o objeto, a distância que ele se encontra, quando usar os músculos necessários para abaixar, esticar o braço, agarrar a folha e assim por diante.

Os neurocientistas ainda não sabem bem como esses grupos de células cerebrais dispersas em regiões diferentes e distantes umas das outras ligam-se entre si de modo que tarefas simples ou complexas possam ser realizadas. “Um dos principais problemas atuais da neurociência é compreender como saímos de bilhões de neurônios distintos e independentes, de um lado, para, do outro, um cérebro unificado capaz de atuar em um mundo complexo”, disse Jose Carmena, professor assistente do Departamento de Engenharia e Ciências da Computação, um dos autores do estudo.

A ideia de grupos de neurônios anatomicamente dispersos, mas funcionalmente relacionados, foi descrita pela primeira vez pelo neurocientista canadense Donald Hebb, em 1949, no livro The Organization of Behavior. “Ele basicamente disse que neurônios isolados não são as unidades mais importantes na operação cerebral e que o que realmente importa é a montagem das células”, disse Ryan Canolty, outro autor do estudo.

Hoje se sabe que grupos de neurônios não apenas precisam trabalhar em conjunto para a realização de uma determinada tarefa, mas que esses grupos têm que unir forças com outros, em partes distintas do cérebro, como em regiões responsáveis pela cognição e pelo controle dos movimentos do corpo. [...]
“Se os neurônios se importassem apenas com o que ocorre em seu ambiente local, seria difícil fazer com que trabalhassem em conjunto caso estivessem em diferentes áreas corticais. Mas quando múltiplos neurônios, espalhados por todo o cérebro, são sintonizados em um padrão de atividade elétrica em uma frequência específica, então sempre que o padrão de atividade global ocorrer esses neurônios podem atuar em um agrupamento coordenado”, disse Canolty. [...]

Diário da Saúde, Via Criacionismo.com

"Como posso duvidar de um Deus Criador, se, na verdade, não conheço nem a mim mesmo criatura que sou?'' (Levi Costa)

Computador leva 40 minutos para “pensar” um segundo


Não chega aos pés do original

Um supercomputador japonês fez a simulação mais precisa da atividade cerebral humana já realizada. A máquina precisou de 40 minutos para calcular o equivalente a 1 minuto do que acontece no cérebro humano. Os pesquisadores utilizaram o K, considerado o quarto computador mais potente do planeta, para simular a atividade do cérebro humano. O computador tem 705.024 processadores e 1,4 milhão de GB de memória RAM, mas ainda precisou de 40 minutos para processar as informações de um segundo da atividade cerebral. O projeto, realizado pelo grupo de pesquisa japonês RIKEN, a Universidade de Ciência e Tecnologia de Okinawa e o Forschungszentrum Jülich, um centro de pesquisa interdisciplinar alemão, foi a maior simulação da rede neural já realizada. Ele usou a ferramenta de código aberto Neural Simulation Technology (NEST) para reproduzir uma rede equivalente a 1,73 bilhão de neurônios unidos por 10,4 trilhões de sinapses.

Apesar de gigantesca no tamanho, a reprodução representa apenas 1% da rede neural no cérebro humano. O objetivo do projeto, mais do que realizar novas descobertas sobre o órgão, era testar os limites da tecnologia de simulação e as capacidades do computador K.

Os pesquisadores foram capazes de obter informações que irão ajudar na construção de um novo software de simulação. A pesquisa também irá oferecer a neurocientistas uma prévia do que poderá ser conseguido no futuro com a próxima geração de computadores, que irá usar os chamados processos de exoescala.

Os computadores de exoescala conseguem realizar um quintilhão de operações de pontos flutuantes por segundo, capacidade considerada equivalente à do cérebro humano. Espera-se que, com essas máquinas, a ciência consiga realizar uma simulação em tempo real da atividade cerebral.

A Intel afirma que planeja lançar até 2018 um computador que consiga realizar processos de exoescala. “Se computadores de petoescala como o K são capazes de reproduzir 1% da rede de um cérebro humano, acreditamos que será possível reproduzir todo o cérebro, com todos os seus neurônios e sinapses, com computadores de exoescala”, afirmou Markus Diesmann, um dos cientistas do projeto.

Fonte: Exame via Criacionismo

Seu cérebro tem mais memória do que a internet

Complexidade assombrosa

Aquele que disse que o cérebro humano é a porção de matéria mais altamente organizada do universo estava mais correto do que imaginava. Uma nova pesquisa modelou minúsculas estruturas de células nervosas e descobriu uma tática esperta que os cérebros utilizam para aumentar seu poder de computação, ao mesmo tempo em que maximizam a eficiência energética. Seu design poderia formar a base de toda uma nova e melhorada classe de computadores. Neurobiólogos do Salk Institute of La Jolla, Califórnia, e da University of Texas, Austin, desenvolveram modelos computacionais 3D que simulam seções minúsculas de hipocampos de ratos – região do cérebro de mamíferos em que os neurônios constantemente processam e armazenam recordações. Um dos modelos, publicado no jornal de biologia eLife, ajudou a revelar que as dimensões das sinapses mudam em questão de minutos.

Sinapses ocorrem em junções de células nervosas, como “duas pessoas de mãos dadas”. Cada célula pode ter milhares de “mãos” em contato, tanto quanto vizinhos que formam uma rede 3D com bilhões de conexões e vias. Cada junção transfere informação entre células através de minúsculas substâncias químicas, chamadas neurotransmissores.

Imagens inovadoras publicadas em 2011 revelaram muitas outras dessas conexões de tipo nervo-a-nervo nunca antes imaginadas, incitando comparações entre o cérebro humano e o número de interruptores em todos os computadores e conexões à internet da Terra.[2] Os tamanhos desses pontos de conexão, chamados sinapses, comutam com o uso ou desuso – processo este chamado plasticidade sináptica. Sinapses se intensificam quando ocorre um aprendizado ou atenuam quando não utilizadas.

Como os cérebros fazem isso? Eles não armazenam e transmitem informação com os simples 0 e 1 dos códigos computacionais, mas com graus de intensidade de sinapses. Em outras palavras, eles não transferem informação com um único impulso por vez, mas reconhecem 26 níveis diferentes de intensidade sináptica. Os autores da nova pesquisa observaram possíveis vantagens nessa complicada variabilidade molecular. Eles escreveram que sinapses “podem refletir uma estratégia amostral concebida [designed] para a eficiência energética”.Células nervosas usam o tamanho e a estabilidade de cada sinapse para processar e registrar informações como fazem as memórias [de computador].

Noutra pesquisa, publicada na Nature Communications, foi descoberto que a comunicação bioquímica dentro de cada sinapse faz o monitoramento e os ajustes constantes da plasticidade sináptica. Esse “mecanismo habilitador de plasticidade” inclui loops defeedback positivo e um mecanismo de segurança para prevenção da morte da célula, conforme o sumário de uma pesquisa publicada na Nature por Christine Gee e Thomas Oertner, do Center of Molecular Neurobiology Hamburg.

Terry Sejnowski, autor co-senior do estudo publicado pela eLife, reportou ao Salk Institute:

“Descobrimos a chave para desvendar o princípio construtivo [design principle] de como os neurônios hipocampais funcionam com baixo consumo de energia, porém com alta potência computacional. Nossas novas medições de capacidade da memória cerebral aumentam estimativas conservadoras por um fator de 10, para, pelo menos, um petabyte, no mesmo patamar da World Wide Web.”

O que é um petabyte? 8.000.000.000.000.000 de bits de informação. Os níveis alucinantes de organização e protocolos regulatórios necessários das sinapses refutam todas as noções de que cérebros possam ter evoluído de simples células através de meros processos naturais. As estratégias, os algoritmos e princípios construtivos empregados pelo cérebro poderiam somente ter surgido por obra de um Arquiteto transcendental, cujo conhecimento a humanidade só pode sonhar em copiar.

Fonte: Criacionismo

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Vinte mandamentos da religião criada pelo sanguinário Maomé

Achar que todos os muçulmanos são terroristas é islamofobia. Mas também não faz sentido endossar a afirmação de que o Islã é uma religião de paz. Não é, e por um simples motivo: Maomé foi um sanguinário. 

O Estado Islâmico e outros grupos terroristas islâmicos seguem literalmente as palavras dele. O que não ocorre com cristãos e judeus em relação, por exemplo, a Moisés, outro crápula. A Bíblia também é um livro abjeto, mas não levada muito a sério atualmente. 

Seguem abaixo 20 mandamentos de Maomé ou da tradição islâmica — existem muito outros — que dão ideia da potencial periculosidade do Islã. 

Fica o desafio a algum muçulmano para provar que as palavras abaixo não dizem o que dizem.

1 – Você deve estuprar, casar e divorciar meninas na pré-puberdade. Alcorão 65:4, 4:3

2 - Deve ter relações sexuais com escravas sexuais e trabalhadoras escravas. Corão 4: 3, 4:24, 5:89, 33:50, 58: 3, 70:30

3 - Deve bater nas escravas sexuais, nos trabalhadores escravos, e nas esposas. Corão 04:34

4 - Deve ter quatro testemunhas masculinas muçulmanas para comprovar um estupro. Corão 24:13

5 - Deve matar aqueles que insultam o Islã ou Maomé. Corão 33:57

6 - Deve crucificar e amputar não muçulmanos. Corão 8:12, 47: 4

7 - Deve matar os não muçulmanos para garantir receber as 72 virgens no céu. Corão 9: 111

8 - Deve matar quem deixar o Islã. Corão 2: 217, 4:89

9 - Deve decapitar não muçulmanos. Corão 8:12, 47: 4

10 - Deve matar e morrer por Alá. Corão 9: 5

11 - Deve aterrorizar os não muçulmanos. Corão 8:12, 8:60

12 - Deve roubar e furtar os não muçulmanos. Corão Capítulo 8 (Saque / Espólios de Guerra)

13 - Deve mentir para fortalecer o Islã. Corão 3:28, 16: 106

14 - Deves lutar contra os não muçulmanos, mesmo que você não queira. Corão 2: 216

15 - Não deve tomar os não muçulmanos como amigos. Corão 05:51

16 - Deve chamar os não muçulmanos de porcos e macacos. Corão 5:60, 7: 166, 16: 106

17 - Deve tratar os não muçulmanos como as criaturas mais vis, que não merecem misericórdia. Corão 98: 6

18 - Deve tratar os não muçulmanos como inimigos jurados. Corão 4: 101

19 - Deve matar os não muçulmanos por não se converterem ao Islã. Corão 09:29

20 - Deve extorquir não muçulmanos para manter o Islã forte. Corão 09:29.

Fonte: Paulopes
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...