terça-feira, 9 de setembro de 2008

O mau uso da televisão


A televisão, em si, não é má. É um objeto criado pelo homem para a comunicação de massa. Sua eficiência é indiscutível. O problema da televisão reside no seu uso. Se for usado para o bem ou de maneira adequada, é de grande utilidade.


Por exemplo: na pregação do Evangelho nos dias atuais não se pode, em sã consciência, negar o valor da televisão. Um pregador, num templo, prega para centenas ou para alguns milhares de pessoas. Na tevê, um pregador pode le­var a mensagem de Deus a milhões e milhões de pessoas num mesmo instante. E isto ajuda a cumprir o manda­mento de Jesus, que determina pregar "a toda a criatura". Quem tem amor pelas almas deve encarar isso com realis­mo. Há aqueles que preferem pregar a cem pessoas, con­tanto que não se use outro meio mais eficiente, considera­do pecado. O pecado não é o aparelho, nem o seu uso, mas o seu mau uso.


Não adianta combater a tevê de modo emocionalista e irracional. Isso só faz despertar mais ainda o interesse pe­los seus programas. É preciso colocar as coisas de modo sereno e firme, usando argumentos que convençam e não os que só servem para demonstrar radicalismo. Por exemplo, numa igreja, o pastor acabara de combater a televisão de maneira violenta, dizendo que era pecado, era coisa de Satanás ... Logo em seguida, chegava alguém dizendo que a equipe da tevê estava querendo fazer uma reportagem sobre o culto. O pastor, meio confuso, sem saber o que fazer, permitiu a entrada do pessoal. No dia seguinte, ele, que combatera a televisão, aparecia no vídeo, todo sorridente, posando para os repórteres, e falando sobre a grandeza da obra na sua igreja. O inimigo não é o televisor, mas o mau uso que se fizer dele.


Infelizmente, temos de reconhecer que os prejuízos causados à família pela tevê são bem maiores que os benefícios que ela traz. Como se trata do maior e melhor meio de comunicação de massa, Satanás conseguiu dominar a maior parte da sua programação. Diante desse fato incontestável, é necessário alertar para os males que podem ocorrer do uso sem controle da tevê, isto para orientar as famílias cristãs, e não para, apenas, combater por combater.