quinta-feira, 16 de julho de 2009

A trindade e Missões

1. Deus como missionário no Éden

Deus desceu ao jardim do Éden em uma tarde sombria para proclamar a primeira mensagem evangelística, definida na teologia como “Proto-Evangelho”, ao dizer: “E porei inimizade entre ti e a mulher e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.” (Gn 3.15). Esta é a primeira referência bíblia à pessoa de Cristo, e refere-se à derrota de Satanás e às boas novas da vitória sobre o mau.

2. Jesus, o missionário enviado por Deus

Naquele que ficou conhecido como: “texto áureo da bíblia Sagrada”, João 3.16, encontramos a revelação de que, por amor, Deus enviou o Seu Filho unigênito, Jesus, para a salvação daqueles que crerem. Assim, entrou em curso o plano de Deus para a salvação do mundo. Portanto, “Deus enviou o seu Filho ao mundo não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele”, (v17).
Em outro momento encontramos Jesus dizendo: “Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido” ( Lc 19.10). Jesus estava plenamente consciente da Sua missão como salvador do mundo, pois já no anuncio do seu nascimento o anjo disse de sua mãe: “E dará à luz um filho e chamarás o seu nome Jesus; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.” (Mt 1.21).

3. O Espírito Santo, agente promotor de missões

No livro de Atos dos apóstolos (que bem poderia ser chamado de Atos do Espírito Santo), o evangelista Lucas registrou os feitos da igreja primitiva no início da sua trajetória. Isso só se tornou realidade após o derramamento do Espírito Santo em Pentecostes (At 1.8). Após terem sido cheios do Espírito Santo, o mundo foi alcançado pela pregação do evangelho. O Espírito Santo é o maior promotor de missões, pois é Ele quem chama e envia os obreiros para o campo missionário (Atos 13.1-4),
Os missionários são enviados para pregar o evangelho de salvação aos pecadores, mas é o Espírito Santo quem os leva a aceitar a mensagem pregada pelos missionários ao convencê-los do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16.8). Nenhuma igreja poderá crescer e produzir fruto para a vida eterna senão cheia do Espírito e dirigida por Ele (Ef 5.18; Rm 8.14). O Espírito Santo nos guia em toda a verdade e nos revela os mistérios de Deus (Jo 16.13; 1Co 2.9-11).

4. Em resumo

Primeiro Deus desceu ao Éden e evangelizou Adão e Eva. Segundo, Jesus desceu ao mundo para buscar e salvar os perdidos. Terceiro, o Espírito Santo desceu no dia de Pentecostes para inaugurar a igreja. Se cada membro da Trindade teve a responsabilidade de vir ao mundo com uma missão, agora cada membro da igreja tem também a responsabilidade de evangelizar o mundo. Esta é a razão da existência da igreja na terra.