sábado, 26 de setembro de 2015

Jesus, O Cristo




O Nome Jesus

Nasceu entre 4–2 a.C e morreu por volta de 30–33 d.C. é a figura central do cristianismo e aquele que os ensinamentos de maior parte das denominações cristãs além dos judeus messiânicos consideram ser o Filho de Deus. Ainda segundo o cristianismo e o judaísmo messiânico, Jesus seria o Messias aguardado no Antigo Testamento e refere-se a ele como Jesus Cristo (Yeshua Ha'Maschiach), um nome também usado fora do contexto cristão.

A maior parte dos académicos concorda que Jesus foi um pregador judeu da Galileia, foi batizado por João Batista e crucificado por ordem do governador romano Pôncio Pilatos. Os académicos construíram vários perfis do Jesus histórico. 

Os cristãos acreditam que Jesus foi concebido pelo Espírito Santo, nasceu de uma virgem, praticou milagres, fundou a Igreja, morreu crucificado como forma de expiação, ressuscitou dos mortos e ascendeu ao Paraíso, do qual regressará um dia. 

Ao longo do Novo Testamento, Jesus é denominado "Jesus de Nazaré" (Mt 26.71), "Filho de José" (Lc 4.22) ou "Jesus, filho de José de Nazaré" (Jo 1.45). No entanto, em Marcos 6.3, em vez de ser chamado "filho de José", é referido como "o filho de Maria e irmão de Tiago, de José, de Judas e de Simão". 

O nome "Jesus", comum em várias línguas modernas, deriva do latim "Iesus", uma transliteração do grego “Iesous”. A forma grega é uma tradução do aramaico “Yeshua”, o qual deriva do hebraico “Yehoshua”. Os textos do historiador Flávio Josefo, escritos durante o século I em grego, a mesma língua do Novo Testamento, referem pelo menos vinte pessoas diferentes com o nome Jesus (Ἰησοῦς). A etimologia do nome de Jesus no contexto do Novo Testamento é geralmente indicada como "Javé é a salvação".

O Título Cristo

Cristo é o termo usado em português para traduzir a palavra grega “Khristós”, que significa "Ungido". O termo grego, por sua vez, é uma tradução do termo hebraico “Māšîaḥ”, transliterado para o português como Messias. 

A palavra geralmente é interpretada como o sobrenome de Jesus por causa das várias menções a "Jesus Cristo" na Bíblia. A palavra é, na verdade, um título, daí o seu uso tanto em ordem direta "Jesus Cristo" como em ordem inversa "Cristo Jesus", significando neste último O Ungido, Jesus. 

A expressão "Jesus Cristo" surge várias vezes nos escritos gregos da Bíblia, no Novo Testamento, e veio a tornar-se a forma respeitosa como os cristãos se referem a Jesus, Homem Judeu que, segundo os evangelhos, nasceu em Belém da Judeia e passou a maior parte da sua vida em Nazaré, na Galileia, sendo por isso chamado, às vezes, de Jesus de Nazaré ou Nazareno. 

Desde os primórdios do cristianismo que os cristãos se referem a Jesus como "Jesus Cristo", uma vez que acreditam que ele é o Messias esperado profetizado na Bíblia Hebraica. Embora originalmente se tratasse de um título, ao longo dos séculos o termo “Cristo” foi sendo associado como “Jesus Cristo”. 

Os seguidores de Jesus são chamados de cristãos porque acreditam que Jesus é o Cristo, ou Messias, sobre quem falam as profecias da Tanakh (Antigo Testamento). A maioria dos judeus rejeita essa reivindicação e ainda espera a vinda do Cristo. Portanto, o termo “cristão”, significa “aquele que professa a religião de Cristo, e tem sido usado desde o século I.

Fonte: Wikipédia