sábado, 14 de novembro de 2015

Rabinos pedem que Deus acelere a vinda do Messias



Rabinos pedem que Deus acelere a vinda do Messias

Principais líderes religiosos judeus reuniram-se para clamar em uníssono.

O relato de um evento inédito mostra que alguns dos principais líderes religiosos judaicos de Israel reuniram-se para uma “campanha de oração”. Liderados por Shlomo Amar, um dos rabinos-chefe de Jerusalém, eles anunciaram que estão clamando para que Deus revele logo o Messias e apresse a ‘redenção final’.

O anúncio foi feito após um encontro de oração que durou a noite toda, unindo os rabinos do movimento Chabad-Lubavitch, uma das maiores organizações judaicas do mundo. A gravação foi divulgada no YouTube (em hebraico).

Nos dias que antecederam a fala oficial de Amar, cerca de 6.000 rabinos e líderes da comunidade judaica participaram da Conferência Internacional do Chabad-Lubavitch. Estavam presentes representantes de comunidades judaicas de mais de 75 países.

Durante o encontro, Berel Lazar, um dos dois principais rabinos da Rússia, lembrou que há 25 anos o movimento discute a emissão de uma din psak (decisão rabínica oficial) sobre a questão da redenção do povo judeu.

Amar concordou que tinha chegado o momento de anunciar o pedido para que Deus ‘acelere’ a chegada do messias. Ao que se sabe, é a primeira vez na história que ocorre um movimento coordenado desse tipo, que inclui a maioria das comunidades judaicas espalhadas pelo mundo.

O discurso de Amar o mostra cercado de líderes espirituais conhecidos. As principais palavras foram: “Decidimos, atendendo ao pedido do público, reivindicar – embora vejamos o que pede, não podemos ver o réu – que Deus Todo-Poderoso acelere o fim e revele o Messias diante de nossos olhos em nossos dias.”

Sua declaração foi recebida com um caloroso “Amém!”. Imediatamente, os rabinos começaram a cantar “Nós queremos o Messias agora! Nós não queremos esperar!”, uma antiga canção, conhecida por todos os judeus hassídicos.

Ouvido pelo site Breaking Israel News, o rabino Uri Kaploun explica que pela tradição judaica, na prática isso é como ‘obrigar’ a Deus, chamado de ‘réu’. Os Chazal (os sábios judeus) entendem que podem intervir no Tribunal Celestial o que, por assim dizer, praticamente obrigaria Deus a dar uma resposta.

Fonte: Gospel Prime