sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Terroristas do EI e da Frente al-Nusra usam droga para não ter medo


Pode até parecer mentira, mas segundo matéria do ‘O Globo’, pelo menos dois grupos jihadistas, o Estado Islâmico e a Frente al-Nusra, vêm distribuindo aos combatentes o Captagon, substância que inibe o medo. Quimicamente trata-se de uma droga sintética formada pela união da anfetamina com a teofilina.

Ainda segundo ‘O Globo’, por 25 anos, ela foi utilizada como alternativa mais branda às anfetaminas, mas foi colocada na lista de substâncias controladas nos Estados Unidos em 1981. Cinco anos depois, tornou-se ilegal na maioria dos países. No Oriente Médio, no entanto, ainda é produzida em larga escala.

Segundo o psiquiatra Ramzi Haddad, a substância elimina o medo e fadiga e cria “uma espécie de euforia”, mesmo sem comer ou dormir o indivíduo tem energia.

Relatos não indicam apenas que os terroristas utilizam a droga em seus ataques. Ela também é produzida por eles e muitas vezes vendidas no mercado negro em troca de armas. Na Síria, o Captagon gera centenas de milhões de dólares em receitas anuais, onde lidera a lista de anfetaminas consumidas.

Em outubro, o jato particular do príncipe saudita Abdel Mohsen foi flagrado no Líbano com mais de duas toneladas da pílula. A produção do Captagon exige conhecimentos básicos de química e pouco material, tornando-se assim um negócio altamente rentável:

Os combatentes usam a pílula para ficar acordados, controlar os nervos e até aumentar o desempenho sexual.

“Você começa a lutar sem cansar. Não sabe o que é o medo”, explicou um traficante ao canal francês “Arte”.

Fonte: O Globo