sábado, 16 de janeiro de 2016

O ser humano e seu ser total: espírito, alma e corpo


Por Pr. Levi Costa

A essência do ser interior é que qualifica quem somos em nosso ser, ou seja, um ser humano. É com essa ótica que o Criador nos vê (1 Sm 16.7). Dito isso, quero observar que em vez de se dizer: "raça humana", mais apropriado é dizer: espécie humana ou gênero humano. Com o termo raça, subtende-se que haja outras raças relaciona à humana, o que não há, pois o humano é único em sua ESPÉCIE, criado à imagem e semelhança do Criador, Deus. Fora isso, os demais são inferiores ao ser humano, que é composta pelas, aí sim, raças dos irracionais, por exemplo: cachorro, gato, cavalo, etc. Só o humano é um ser tripartido, ou seja, é formado de: espírito, alma e corpo, isso constitui o seu ser total (1 Ts 5.23; Hb 4.12). 

Os irracionais, são constituídos de corpo e alma, não no mesmo sentido de alma humana, mas como simples principio de vida, só o ser humano tem espírito (Jó 12.10). O espirito nos faz consciente do espiritual, e nos capacita a ter fé e nos relacionarmos com Deus, que é Espírito (Jo 4.23,24; 1 Co 6.17). A alma é a fonte das emoções, ela nos possibilita a expressar os mais variados sentimentos, como o amor, o ódio, a alegria, a tristeza, etc. O corpo é o meio pelo qual a alma se expressa neste mundo físico, através dos cinco sentidos, que são: Visão, Audição, Olfato, Palada e o Tato. 

O corpo por si só não tem condição de pecar, mas a alma, como fonte dos sentimentos e desejos, é que o leva a pecar usando seus cinco sentidos físicos. O homem, Adão, quando pecou, o pecado afetou o seu ser total, o espírito, a alma e o corpo, por isso que a santificação tem que envolver o espírito, a alma e o corpo (1 Ts 5.23; 2 Co 7.1). Portanto, concluímos que a salvação do homem só é possível neste vida, enquanto ele viver no seu ser total, ou seja, em espírito, alma e corpo, os quais foram afetados pelo pecado original então, precisam de restauração pela salvação em Cristo. Por essa razão foi que Jesus, O Salvador, disse: "para que saibais que o Filho do homem tem na terra poder para perdoar pecados" (Mc 2.10). Ou seja, fora do plano terreno, não há perdão, não há salvação para aquele que morrer em pecado, por não ter crido, quando em vida, que Jesus é O Salvador, e por não tê-lo aceitado como tal em sua vida (Jo 8.24; Rm 10.9-11). 

Assim, o veredito da Palavra de Deus é: "E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo" (Hb 9.27). Morreu em pecado, segue-se ao juízo e à condenação eterna. Mas para aquele que crer em Cristo como seu Salvador e Senhor, não há mais condenação, pois este tem a vida eterna, não entrará em condenação, pois já passou da morte para a vida (Jo 5.24; Rm 8.1). Agora, esse pode dizer em júbilo de alegria, tal como Maria: "A minha alma engrandece ao Senhor, E o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador. (Lc 1.46,47). 

AMÉM. ORA VEM, SENHOR JESUS! (Ap 22.20).